Português Italian English Spanish

Sindicato Rural de São Félix do Araguaia realiza reunião para discutir Zoneamento Socioeconômica Ecológica

Sindicato Rural de São Félix do Araguaia realiza reunião para discutir Zoneamento Socioeconômica Ecológica


05/02/2021

Na noite desta sexta-feira (04/02) o Sindicato Rural de São Félix do Araguaia – MT esteve reunido com os produtores para apresentar a proposta sobre Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSSE) de Mato Grosso em especial ao município de São Félix do Araguaia.

A presidente do Sindicato Rural de São Félix, Dra Daniela Caetano de Brito avaliou a proposta do zoneamento absolutamente equivocada e fora da realidade do setor produtivo. Consignou que a base da economia da região é a agropecuária, em especial a pecuária intensiva e lavoura de soja, milho e gergelim. A proposta do zoneamento é extrativista (pecuária extensiva, pesca e turismo) cuja prática foi superada há anos.

Registrou ainda que a política estadual vai de encontro com a política pública da União que possui vários assentamentos no perímetro das áreas úmidas, fadados ao fracasso, pois a pecuária extensiva com uma parcela de 60 hectares não dá condições do agricultor alimentar sua família, contrariando o conceito de sustentabilidade.

Se aprovado como está, o Estado de Mato Grosso corre grande risco de quebrar economicamente. O Sindicato Rural de São Félix do Araguaia articulou estudo para demonstrar que a proposta do Governo é antieconômica e vai de encontro com o conceito de sustentabilidade.  O custo está sendo arcado pelos produtores.

O Sindicato Rural e os produtores afirmaram que a proposta é excludente, do ponto de vista social, representa entrave ao crescimento, pela ótica econômica, e não reflete a realidade ambiental do Estado, e que pode gerar mais conflitos do que ganhos ao meio ambiente. “Ocorre que não basta vontade política.  Precisamos ser técnicos e práticos.  “É necessário provar tecnicamente (parecer de engenheiro agrônomo) que a proposta é antieconômica e ambientalmente inviável”, disse a presidente.

No da região do Araguaia, 17 municípios que atualmente compõem áreas de uso restrito (Ambiente Pantaneiro), se for efetivado o ZSEE, boa parte destas áreas será indicada para criação de unidade conservação. Trazendo ainda mais prejuízo aos produtores rurais e sociedade em geral desses municípios.

O governo do estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), iniciou no dia 18 de janeiro a primeira consulta pública da proposta de Zoneamento de Mato Grosso, fato que causou preocupação aos produtores rurais do Vale do Araguaia e da sociedade em geral. O prazo final da consulta proposta pelo Conselho Estadual de Zoneamento é 16 de fevereiro de 2021.

Nosso caso de São Félix do Araguaia é gravíssimo, existe 3 frentes de enfrentamento.

1. SPU Secretaria de Patrimônio da União que visa arrecadar todos os títulos que estão a margem dos rios federais, no caso o Araguaia.

2. Áreas Úmidas que trava nossos processos de CAR na SEMA

3. Zoneamento que restringe o uso do solo

O produtor rural precisa de estímulo e não de mais restrição.  É nítida a inversão de valores na proposta do zoneamento.

 

 

Vanessa Lima/O Repórter do Araguaia

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS