Português Italian English Spanish

Empresário e esposa são encontrados mortos em casa em MT

Empresário e esposa são encontrados mortos em casa em MT


Ele teria mandado um áudio dizendo que ladrões invadiram sua casa; Polícia não achou indício de roubo

O empresário Dimilton Carvalho e sua esposa, a fonoaudióloga Suelen Augusto Silvério de Oliveira, ambos de 40 anos, foram encontrados mortos nesta segunda-feira (25) dentro de sua residência em Glória D’Oeste (a 310 km de Cuiabá).

Suelen foi encontrada caída na cama com um tiro na nuca; já Dimilton estava caído no chão ao lado na esposa com um tiro na face e a arma ao lado de seu corpo.

De acordo com o delegado Jean Paulo Nascimento, a Polícia Civil trabalha com a suspeita de que Dimilton tenha matado a esposa e depois cometido suicídio.

A Polícia Militar encontrou o corpo do casal após o irmão de uma das vítimas relatar que recebeu um áudio de Dimilton durante a madrugada afirmando que bandidos haviam invadido sua residência.

Como era por volta das 2h da manhã, o parente só ouviu o áudio na manhã de hoje, quando acionou os policiais para irem checar o imóvel.

Segundo o delegado, a princípio não foram encontrado indícios de arrombamento na casa e nem de invasão pelo muro.

Não havia cerca elétrica, porém a residência era rodeada por câmeras de segurança. No entanto, as imagens pararam de ser registradas por volta das 20h.

A Polícia Civil solicitou que um técnico fosse até o local para verificar o monitoramento e o profissional relatou que as câmeras haviam sido desligadas manualmente.

Os investigadores também detalharam que havia dois cômodos da casa revirados, porém nenhum objeto de valor aparentava ter sido roubado.

O delegado afirmou que havia uma quantia significativa de dinheiro na cozinha e no quarto, além das joias de Suelen no closet, mas nenhum dos itens foi levado pelos supostos ladrões.

Além da disposição dos corpos, os investigadores também notaram que Dimilton morreu com um tiro disparado de baixo para cima, já que havia massa encefálica no teto e a espingarda aparentava ter sido apoiada no chão.

Apesar das suspeitas, a Polícia Civil afirmou que segue investigando o caso para esclarecer o caso.

“Temos que reconstruir os últimos passos da vítima, vamos fazer a oitiva de várias testemunhas, de vários familiares para entender o que realmente se passou”, disse o delegado em entrevista a um site regional.

 

 

VITÓRIA GOMES
DA REDAÇÃO

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS