Português Italian English Spanish

Lula e Bolsonaro devem ter primeiro 1º na posse de Moraes no TSE

Lula e Bolsonaro devem ter primeiro 1º na posse de Moraes no TSE


Presidente confirmou presença ao receber o juiz na última quarta; petista confirmou hoje por assessoria

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) devem se encontrar pela primeira vez desde que confirmaram a intenção de disputar a eleição ao Palácio do Planalto na terça-feira (16), durante a posse do ministro Alexandre de Moraes no comando do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Bolsonaro confirmou a presença ao receber o juiz na última quarta-feira (10). Já a presença do petista foi confirmada por sua assessoria de imprensa na tarde desta segunda-feira (15).

Bolsonaro tem 29% das intenções de votos ao Planalto contra 47% do ex-presidente Lula (PT), segundo pesquisa Datafolha divulgada no último dia 28.
O juiz assume a corte eleitoral em meio a insinuações golpistas e ataques de Bolsonaro às urnas.

Na última semana, a campanha de Lula foi atingida por decisão do tribunal, quando o ministro Raul Araújo Filho determinou a exclusão de vídeos de discurso em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chama o presidente Jair Bolsonaro (PL) de "genocida".

O ex-presidente Michel Temer (MDB) e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) também devem acompanhar a posse. Moraes convidou todos os ex-chefes do Executivo.

Ainda são esperados mais de 20 governadores, além de parlamentares e autoridades do Judiciário.

Segundo a lei, o processo eleitoral começa oficialmente nesta terça. Para dar o pontapé inicial na campanha, o ex-presidente Lula visitará duas fábricas: a da MWM Motores e Geradores, em São Paulo, às 7h e a fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo (SP).

A segunda visita está prevista para ocorrer às 14h - a cerimônia em Brasília é às 19h.

Até a manhã desta segunda-feira (15) o núcleo da campanha petista não havia batido o martelo sobre a eventual participação de Lula na posse do TSE.

Segundo um interlocutor de Lula, a presença do petista na cerimônia, assim como a de outros ex-presidentes, pode configurar mais um gesto que reforça a necessidade de se resguardar o ambiente institucional do tribunal, além de prestigiar o processo eleitoral.

No último dia 11, ocorreu a mais ampla manifestação por democracia sob o governo de Bolsonaro com ato na Faculdade de Direito da USP.

Nele, foi lida carta que prega a manutenção do Estado democrático de Direito e o respeito às eleições diante das ameaças golpistas de Bolsonaro de contestar o resultado e questionar as urnas eletrônicas.

O documento reúne mais de 1 milhão de assinaturas.

O governo quer usar a presença de Bolsonaro como gesto para tentar apaziguar as relações com a corte. A expectativa de ministros de Bolsonaro é que a posse de Moraes facilite este diálogo.

Horas antes de aceitar o convite, porém, Bolsonaro havia atacado ministros do STF e dito que não perderia as eleições para "narrativas".

Sem citar nomes, o presidente havia dito que há "ameaça à liberdade" no Brasil e que a população tem o dever de "aperfeiçoar as instituições, desconfiar".

 

 

DA FOLHAPRESS

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Banner Superior Esquerda

Banner Central Esquerda

Banner Inferior Esquerda

 

 
 

 

 

COLUNAS E OPINIÃO

Blog do Samy Dana

Colunista O Repórter do Araguaia

Gerson Camarotti

Colunista O Repórter do Araguaia

 

VÍDEOS

 

Acesse nosso Canal no Youtube

 

NOSSOS PARCEIROS