Histórias do Araguaia

VALE DO ARAGUAIA (1ª parte)

 

VALE DOS SONHOS
 Vale do Araguaia é uma planície de depressão central, com altitude em torno de 500 metros, cortada pelo rio Araguaia e seus afluentes, onde encontramos o Centro Geodésico do Brasil, situado na cidade de Barra do Garças, Estado de Mato Grosso.
O Vale Médio do Rio Araguaia, ou simplesmente médio Araguaia, e circulado pelos estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do sul, possuindo rico potencial arqueológico.
A maior concentração de sítios pré-históricos “arqueológicos” do continente americano localiza-se no Piauí sobre a Serra da Capivara no município de São Raimundo Nonato. Estudado pela arqueóloga Franco-brasileira Niedy Guidon foram datados de 48.000 anos.
Os diversos sítios levantados no Vale do Araguaia pelo historiador prof. Wilson Ferreira de Oliveira(Gruta dos Pezinhos, APV, Moreti, Toca da Onça, Escondido, Pedra do Letreiro, Estrela Azul, União da Ilha, e muitos outros) encontram-se circulados por importantes Sítios arqueológicos; da Serra Geral no Estado do Tocantins cujos vestígios arqueológicos datam de 40.000 anos; sítios arqueológico Mato Grosso cujos achados datam 12.000 anos e os Vários Sítios do Município de Serranopolis Estado de Goiás cujos vestígios datam de 11.000 anos.
O que respalda os sítios da região do Médio Araguaia, bem como suas pinturas rupestres, gravuras e ferramentas líticas se faz agora necessário levantar este patrimônio arqueológico, cadastrá-lo, estudá-lo e compará-lo com as regiões do entorno, Tocantins, Mato Grosso e Goiás.
_________________________________________________________________________________________________________________________________

VALE DO ARAGUAIA - PARTE II .

O Vale do Araguaia possui um rico potencial arqueológico, formado por diversos abrigos contendo gravuras, pinturas rupestres e ferramentas líticas. O projeto Araguaia, realizado pela ASAMA (Associação Araguaia de Antropologia e Meio Ambiente) visa resgatar este patrimônio arqueológico antes que ele seja danificado. Desta forma vem realizando pesquisas, cadastrando estes sítios no INPHAN (Instituto do Patrimônio Artístico Nacional) de Cuiabá Mato Grosso. O Vale Médio do Rio Araguaia, ou simplesmente médio Araguaia, e circulado pelos estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do sul, possuindo um rico potencial arqueológico. Esta pesquisa  parti da cidade de Barra do Garças, Centro Geodésico do Brasil,  no Estado de Mato Grosso. Os diversos sítios levantados no Vale do Araguaia pelo historiador prof. Wilson Ferreira de Oliveira (Gruta dos Pezinhos, APV, Moreti, Toca da Onça, Escondido, Pedra do Letreiro, Estrela Azul, União da Ilha, e muitos outros) encontram-se circulados por importantes Sítios arqueológicos; da Serra Geral no Estado do Tocantins cujos vestígios arqueológicos datam de 40.000 anos; sítios arqueológico Mato Grosso cujos achados datam 12.000 anos e os Vários Sítios do Município de Serranópolis Estado de Goiás cujos vestígios datam de 11.000 anos. O que respalda não somente os sítios da região do Médio Araguaia bem como esta pesquisa.  É necessário levantar este patrimônio arqueológico, cadastrá-lo, estudá-lo e preserva-lo e resguardar todos estes dados em um múseu a ser criado na região pela ASAMA.

 ____________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________

Vale do Araguaia atrai e encanta arqueólogo italiano.

 

Esteve no inicio deste ano o arqueólogo Italiano Yure Liveratto, visitando o potencial arqueológico de nosso Vale do Araguaia, entre as inúmeras visitas que fez, visitou o Abrigo “Gruta dos Pezinhos” localizada sobre o PESA, Parque Estadual da Serra Azul. Durante toda a visita era nítida a  expressão do arqueólogo de satisfação cada vez que se deparava com algum fragmento do passado. Sempre atento, registrando cada vestígio da historia. Enfatizava entre uma anotação e outra a magnitude do patrimônio arqueológico do Vale do Araguaia.
 O mais importante foi à troca de informações, entre as pesquisas realizadas pelo arqueólogo Italiano Yure Liveratto, que pode ser visto no endereço eletrônico http://www.yurileveratto.com/index.php que inclusive contará com informações do Vale do Araguaia. O trabalho de Yure liveratto pode ser visto também no youtube vídeos, onde mostra espaços arqueológicos de vários países por ele visitados. Vale ainda ressaltar que o arqueólogo, localizou na Gruta dos Pezinhos uma ferramenta lítica, que ficou sobre a tutela da professora Zélia Dinis da Academia de Letras do Centro Oeste, para compor um pequeno acervo, para a criação de um museu que será incorporado à Academia.
Yure Liveratto deu um bom exemplo de compromisso com o Patrimônio Histórico ao manter o artefato em nossa região. Ao contrário de muitos pesquisadores que acabam levando ferramentas, e outros artefatos localizados, para o exterior. A preservação deste patrimônio é de vital importância, com o tombamento do abrigo “Gruta do Pezinho” os visitantes deste abrigo são acompanhados por funcionários da SEMA - Secretaria Estadual do Meio Ambiente de Mato Grosso, possibilitando assim conservação da área. Este trabalho de acompanhamento é de vital importância para a preservação de nosso patrimônio arqueológico tendo inicio após o tombado pelo então vereador e acadêmico de História Lazaro Sipriano de Carvalho, com orientação do professor Wilson.
Yure esteve visitando nossa região e outras áreas dentro do Brasil. Na oportunidade teve em contato com o Historiador Prof. Wilson, a Mestre em Patrimônio Histórico e cultural, Prof. Nina Tereza de Oliveira Dolzan e contratando o serviço do Guia e Turismólogo Durval Ferreira de Oliveira, conhecedor dos caminhos e trilhas do Vale do Araguaia.
Maiores informações sobre este sítio arqueológico pode ser obtido na SEMA - Secretaria Estadual do Meio Ambiente de Mato Grosso, ou com o Guia Turístico Durval, contatado pelo email tiodurvas@hotmail.com , ou Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de Barra do Garças ou em contato com este blog, que teremos o prazer de enviar informações não só da Gruta dos pezinhos mais de outros abrigos de nosso querido Vale do Araguaia, até mesmo organizando visitas a estes espaços, porem com grupos reduzidos, objetivando a preservação dos mesmos. Caros colegas Vocês sabem o quanto é importante essa conexão com o passado? A preservação dos vestígios dos primeiros habitantes do Vale do Araguaia.
 
________________________________________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________________________________________

SÃO FÉLIX DO ARAGUAIA/MT

2010-12-10 19:27

São Félix do Araguaia é um município brasileiro do estado de Mato Grosso. Localiza-se a uma latitude 11º37'02" sul e a uma longitude 50º40'10" oeste, estando a uma altitude de 195 metros. Sua população estimada em 2007 pelo IBGE era de 10.713 habitantes.

Possui uma área de 19.009,7 km².

História

Em 23 de maio de 1941 desembarcava no rio Araguaia, em território mato-grossense, a família de Severiano Neves, acompanhada de outras famílias provenientes do estado do Pará, em busca de um futuro melhor. Iniciando-se assim um novo povoado, próximo a Santa Izabel do Morro, antiga morada dos índios carajás, habitantes milenares do rio Araguaia e da Ilha do Bananal.

A denominação de São Félix foi dada pelo bispo D. Sebastião Thomaz Câmara, no dia 20 de novembro de 1942.

A invocação a São Félix provinha do sofrimento do povo na conquista de uma terra povoada por nações indígenas, região de tensão social. Tomaram São Félix por padroeiro, acreditando que os protegia contra os índios xavantes, que habitavam a região e faziam incursões sobre o nascente povoado, pois não admitiam a ocupação de seu território.

Na margem direita do rio Araguaia vivia o pacífico povo indígena carajás. Com a descida dos índios xavantes para o sul, a partir de 1945, registrou-se maior tranquilidade entre os colonos.

São Félix, por ser uma região lindamente abençoada pela natureza, já foi parada de muitos notáveis brasileiros, que aqui aportaram com suas caravanas, para descansar das longas viagens pelo rio Araguaia, como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Couto Magalhães e Carmo Bernardes, entre outros.

Juscelino Kubitschek foi um dos amantes do Araguaia e de São Félix. Getúlio Vargas, em 1942, construiu uma base militar da FAB na ilha. Mais tarde, Juscelino fez um belíssimo hotel para acomodar ilustres visitantes, o hotel JK, hoje destruído, mas ainda espelhando um tempo alegre e esperançoso.

A lei nº 163, de 25 de outubro de 1948, criou o distrito de São Félix com território vinculado ao município de Barra do Garças. Em 1963, uma lei propôs a criação do município, tendo sido vetada pelo executivo estadual. Em 13 de maio de 1976, através da lei estadual nº 3689, foi criado o município de São Félix do Araguaia.

Foi seu primeiro prefeito o senhor Severiano Neves, seguindo-se Aldenor Milhomem, José Pontim, José Antônio de Almeida (Baú), Miguel Milhomem, Uslei Gomes, João Abreu Luz e, atualmente, Filemon Limoeiro.

_____________________________________________________________________

NOVA XAVANTINA

2010-12-09 13:39

 

Nova Xavantina é um municípiobrasileiro do estado de Mato Grosso.

 

 História

As primeiras notícias da região que hoje compreende Nova Xavantina vêm de meados do século XVII. Bandeiras como a de Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, e Pires de Campos percorreram a área por volta de 1660, capturando índios para depois vendê-los como escravos.

Estas expedições foram responsáveis pelo surgimento da lenda da Serra dos Martírios, um lugar fantástico indicado por formações geográficas que lembravam os martírios de Cristo, onde haveria muito ouro de superfície. O local descrito pelos bandeirantes nunca foi encontrado, mas rapidamente surgiram pequenas vilas garimpeiras, como a de Araés, ao longo do Rio das Mortes.

 

Geografia

Localiza-se a uma latitude 14º40'24" sul e a uma longitude 52º21'11" oeste, estando a uma altitude de 275 metros. Sua população estimada em 2004 era de 17.485 habitantes.

Nova Xavantina fica situada numa região de rara beleza natural, encontra-se numa posição estratégica para o turismo cercada pela Serra do Roncador entre a cidade de Barra do Garças e Nova Xavantina, a cidade é cortada pelo Rio das Mortes ou também chamado em sua nascente por Rio Manso, a cidade possui cerca de 20.000 habitantes segundo censo realizado em 2004 e sua principal atividade é a agropecuária.