01/02/2013 - Incompetência do governo Silval Barbosa leva à devolução de R$ 4,5 milhões ao Governo Federal e construção da nova sede da Empaer volta a ficar empacada

A construção da nova sede da Empaer, em terreno contíguo ao que é ocupado, atualmente, pela Sedraf, no Centro Político Administrativo de Cuiabá está se transformando em uma novela que, em plena administração do governador Silval Barbosa, parece ter um enredo dantesco.

Primeiro, foi o enfrentamento de invasão do terreno da Sedraf por parte da Sefaz, que provocou a paralisação das obras de fundação do prédio, logo depois que os primeiros buracos para concretagem haviam sido abertos. Agora, que as divergências com a Sefaz já foram corrigidas, dirigentes e servidores da Empaer são surpreendidos com a noticia que recursos da ordem de R$ 4.484.103,3,  repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário para cobrir os custos da obra da nova sede da Empaer, foram extornados para os cofres do Governo Federal porque a administração do governador Silval Barbosa não honrou, dentro do prazo, o pagamento da contrapartida de R$ 749.510,07, necessários para a cobertura do custo total do projeto, que é de de R$ 5.233.614,40.>>>

 

De acordo com o sindicalista Gilmar Brunetto, que preside o sindicato dos servidores da Empaer, "a nossa empresa parece amaldiçoada pela ação de péssimos gestores, capazes que desperdiçar recursos neste montante." Brunetto informa que, além dele, o novo presidente da Empaer, Valdizete Nogueira, também foi surpreendido pela noticia de que o dinheiro que deveria ser empregado na construção da nova sede da empresa, havia sido remetido de volta para Brasília, no dia 18 de dezembro.

"Agora é torcer para que os responsáveis pela Seplan e pela Secretaria de Fazenda atuem para que essa situação vergonhosa seja revertida junto ao Governo Federal" - desabafa Gilmar Brunetto. Ele avalia que quem fica mal, neste episódio, mais uma vez, é o governador Silval Barbosa, cujo governo aparece, novamente, aos olhos dos servidores da Empaer e de toda a população protagonizando uma triste cena de atabalhoamento administrativo. "Somos vítimas da competência administrativa" - sintetiza o presidente do Sinterp.
 
 
Água Boa News para O Repórter do Araguaia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário