01/03/2016 - Anvisa suspende lotes de medicamentos fabricados irregularmente

A Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária suspendeu alguns lotes de medicamentos produzidos irregularmente pela fabricante Prati Donaduzzi & Cia Ltda.: o diclofenaco sódico 50 mg, produzido até dia 19 de outubro e todos os lotes de estolato de eritromicina 50 mg/mL e nimesulida 50 mg/mL. O motivo da suspensão foi a empresa ter alterado o processo de produção desses três medicamentos sem autorização. A medida está na Resolução 88/2016, publicada no  Diário Oficial da União (DOU).

Quem já possui algum desses medicamentos em casa foi instruído a não o utilizar e verificar com um especialista se existe a possibilidade de tomar um medicamento similar ou genérico que possua os mesmos princípios ativos.

Os medicamentos genéricos passam pelos mesmos critérios de avaliação dos demais remédios, igualmente regulamentados pela Anvisa. Uma medicação só pode ser registrada como genérica após passar por todos os testes e precisa ser idêntica ao medicamento base, agindo no organismo da mesma forma.

As medicações similares ou genéricas funcionam como cópias do medicamento de referência e podem até ser sugeridos pelo farmacêutico, no momento da compra, já que possuem as mesmas funcionalidades.

Um remédio genérico pode ser até 30% mais barato, já que os fabricantes não precisam, necessariamente, investir em pesquisas para o seu desenvolvimento pois as formulações já foram definidas pelo medicamento de referência utilizado como parâmetro para sua fabricação.

Outro ponto importante também quanto à essa precificação diz respeito ao marketing. Os fabricantes de medicamentos genéricos não investem em propagandas, pois não existe uma marca específica a ser divulgada, como o anti-inflamatório 
diclofenaco de potássio, comercializado sem um nome de mercado.

 

 

 

Tabata Mertz / Mertz Assessoria1

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário