01/04/2014 - Divisão de MT e construção da BR-163 acontecem durante a ditadura

01/04/2014 - Divisão de MT e construção da BR-163 acontecem durante a ditadura

Durante os 21 em que esteve em vigor no país, a ditadura deixou sua marca na história de Mato Grosso. Além de terem dividido o Estado em dois, os militares também foram os responsáveis por dar início a construção da BR-163, principal corredor de escoamento dos grãos produzidos. Hoje, 50 anos depois, o Estado é considerado o celeiro do país, se desenvolvendo economicamente a passos largos e a rodovia se tornou estreita demais para a produção, por isso, terá que ser duplicada. A missão desta vez não será dos militares, mas da iniciativa privada. A Odebrecht se prepara para dar início nas obras, que devem desafogar o trânsito nesta via tão importante para que Mato Grosso cresça.

Conforme relatos de alguns "atores" desta história, em abril de 1977, o então presidente Ernesto Geisel comunicou ao governador Garcia Neto que o Estado seria dividido em dois. Apesar da forte pressão política das lideranças oriundas do Sul da unidade federativa, o objetivo do governo Federal, ao tomar a medida, era o de criar um lugar que fosse o portal da Amazônia. Devido a extensão territorial, isso não seria possível. Boa parte da população e o então governador eram contrários a medida, mas, apesar dos apelos, em 11 de outubro daquele mesmo ano Geisel assinou a Lei Complementar nº 31 dividindo Mato Grosso e criando o estado de Mato Grosso do Sul.

O debate, entretanto, começou ainda em 1974, quando foi criada a legislação básica para a criação de novos estados e territórios. Depois, em 1966 foi ampliada por meio da Liga Sul-Mato-Grossense, presidida por Paulo Coelho Machado, liderou a campanha. Garcia Neto sempre se opôs e, por isso, a Liga trabalhou em sigilo, pegando o então governador de surpresa. À época, Mato Grosso tinha 93 municípios e 1.231.549 quilômetros quadrados. Depois, ficou com apenas 38 e Mato Grosso do Sul com 55. Já no quesito extensão, o Estado permaneceu com área de 901.420 quilômetros quadrados.

BR-163

Acervo 9º BEC

BR-163-construção-história

Construção da BR-163 foi feita pelo 9º BEC. lema era integrar para não entregar

A BR-163 foi criada com o mesmo objetivo. O lema do Exército era o de “Integrar para não entregar”. À época, na década de 60, o presidente da República era Castelo Branco. Na década seguinte, criaria-se uma das principais rodovias federais do país e a mais importante para o setor produtivo de Mato Grosso, como parte do Plano de Integração Nacional (PIN), implementado com a proposta de ligar a região Norte ao Centro-Oeste e Sudeste do Brasil.

A intenção do governo militar, na época sob o comando de Emílio Garrastazu Médici, presidente Médici, era primeiramente expandir a fronteira econômica para a região Amazônica, correspondente a 49% do território nacional. Além disso, havia forte pressão internacional quanto à maior floresta tropical do mundo sob alegação de outros países de que o bioma estava abandonado e era “terra de ninguém”.

Em janeiro de 1971, o recém-criado 9º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC) se instala em Cuiabá com a missão de implantar 1.763 km da BR-163. O grupo se deslocou trabalhando no município de Tenente Portela, no Rio Grande do Sul, sentido ao Norte, enquanto o 8º BEC seguia de Santarém (PA), para o Sul. Ao todo, são 3.467 km de extensão. Atualmente, a rodovia é completamente pavimentada em Mato Grosso, sendo que os últimos 50 km que faltavam ser asfaltados foram finalizados no ano passado. Já no trecho paraense, 380 km ainda precisam de pavimentação. Por outro lado, as condições da estrada preocupam as autoridades e principalmente o setor do agronegócio, devido a quantidade de buracos, falta de sinalização e duplicação em determinados trechos.

 

Thaisa Pimpão e Patrícia Sanches

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário