01/04/2016 - Estado dá início ao Plano Estadual de Desenvolvendo Regional

O Governo do Estado, Ministério da Integração Nacional e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) deram início ao processo de criação do ‘Plano Estadual de Desenvolvimento Regional’. No encontro realizado nesta quarta-feira (30) em que prefeitos de Mato Grosso se reuniram com secretários de Estado, o governador Pedro Taques, o secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Alexandre Chumbinho, e a reitora da UFMT, Maria Lúcia Cavalli Neder, assinaram o Termo de Acordo de Cooperação Técnica no valor de R$ 500 mil, para realização da primeira, de três séries de levantamentos para diagnosticar as potencialidades e necessidades socioeconômicas das quatro regiões de Mato Grosso.

 

No documento ficou firmado que equipes da UFMTl visitarão os 54 municípios que integram cinco, dos 15 consórcios municipais existentes em Mato Grosso. “Na passagem por esses municípios, as equipes irão identificar as características social, ambiental, econômica e territorial, e com base nessas informações, iremos dar corpo ao Plano Estadual, que servirá de guia na adoção de políticas públicas regionalizadas”, explicou o secretário do Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional e responsável por intermediar os estudos, Eduardo Moura.

 

Pesquisas in loco

Os consórcios a integrarem o primeiro ciclo do levantamento são: Vale do Guaporé (Campos de Júlio, Comodoro, Conquista D’Oeste, Nova Lacerda, Pontes de Lacerda, Rondolândia, Vale do São Domingos, Vila Bela da Santíssima Trindade), Complexo Nascente do Pantanal (Araputanga, Cáceres, Curvelândia, Figueirópolis D'Oeste, Glória D'Oeste, Indiavaí, Jaurú, Lambari D'Oeste, Mirassol D'Oeste, Porto Esperidião, Reserva do Cabaçal, Rio Branco, Salto do Céu, São José dos Quatro Marcos) Alto do Rio Paraguai (Alto Paraguai, Arenápolis, Barra do Bugres, Campo Novo dos Parecis, Denise, Diamantino, Nortelândia, Nova Marilândia, Nova Maringá, Nova Olímpia, Porto Estrela, Santo Afonso e São José do Rio Claro), Vale do Rio Cuiabá (Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé e Santo Antônio do Leverger) e Médio Araguaia (Água Boa, Campinápolis, Canarana, Cocalinho, Gaucha do Norte, Nova Nazaré, Nova Xavantina, Querência e Ribeirão Cascalheira).

 

O representante do Ministério da Integração Nacional, Alexandre Chumbinho, e a reitora Maria Lúcia Neder consideram que um dos temas que precisa ser foco na execução do Plano Estadual é a saída do jovem da zona rural para a cidade. “Se o jovem do campo tiver emprego onde mora, ele certamente não se muda em busca de oportunidades. Se ele for trabalhado esse tema, certamente todas as regiões se desenvolveram”, comentou Alexandre.

 

Nos próximos dois anos são esperados a assinatura de mais outros Acordos de Cooperação Técnica, com valor cada um também de R$ 500 mil, que irão abranger os outros 10 consórcios municipais. No total, os três acordos chegam a R$ 1,5 milhão. A previsão é de que o ‘Plano Estadual de Desenvolvimento Regional’ seja concluído ainda em 2018.  

 

 

 

 

Redação 24 Horas News

 

Comentários

Data: 01/04/2016

De: Luiz Lima

Assunto: Ruas sem condições de transitar

quero pedir por favor que venham filmar as ruas do bairro jardim floresta, não tem minimas condições de trafegar . porque os políticos não gostam do nosso bairro do jeito que nós gostamos

Novo comentário