01/05/2011 - 21h:30 Flamengo bate Vasco nos pênaltis e é campeão carioca de 2011‎

 

 

Capitão do Flamengo, Ronaldinho Gaúcho ergue a taça após a vitória nos pênaltis sobre o Vasco - Foto: Ivo Gonzalez

RIO - O 'Bonde sem freio' do Flamengo encontrou sua estação final. E o desembarque não poderia ser mais festivo: com uma vitória nos pênaltis sobre o Vasco (3 a 1), após empate em 0 a 0 no tempo normal, o time da Gávea conquistou a Taça Rio e, por ter vencido também a Taça Guanabara, garantiu o título carioca de forma invicta. Dessa vez o goleiro Felipe, herói nas disputas das semifinais dos dois turnos, nem precisou brilhar, já que três vascaínos - Bernardo, Fellipe Bastos e Elton - bateram para fora. Coube a Thiago Neves a cobrança que encerrou o campeonato. O Flamengo, que ainda não perdeu na temporada, conquistou seu 32º troféu estadual, pela quinta vez sem derrota.

- Da última vez errei contra o Fluminense (na semifinal da Taça Rio). Precisava de uma chance dessas, não podia desperdiçar - disse o camisa 7.

O equilíbrio marcou presença no primeiro tempo. O jogo começou um pouco nervoso, com entradas duras de ambos os lados. Mas aos poucos as duas equipes foram se soltando e criando seguidas chances. O Vasco dominou as ações no início. Aos sete minutos, Éder Luís cruzou da direita para Alecsandro mas o goleiro Felipe se antecipou e ficou com a bola aos pés do atacante vascaíno. O time de São Januário continuou pressionando e perdeu duas boas oportunidades em chutes de Fellipe Bastos e Éder Luís, os dois para fora.

O Flamengo melhorou após a parada técnica, aos 20 minutos, e passou a dar trabalho a Fernando Prass. Aos 22, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta para a área e Thiago Neves cabeceou à esquerda, com perigo. Na melhor chance rubro-negra, aos 25, a bola passou por todos os jogadores do ataque até chegar a Bottinelli, que bateu de primeira para ótima defesa de Prass. Chutes cruzados de Felipe, aos 30, e de Ronaldinho Gaúcho, aos 40, deixaras as duas torcidas com o grito de gol preso na garganta.

Thiago Neves comemora após cobrar o pênalti que deu o título ao Flamengo - Foto: Ivo Gonzalez

Logo aos três minutos da etapa final, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta da meia-lua e Fernando Prass saltou para mandar a escanteio. Apesar do bom início, o segundo tempo demorou a engrenar, e mais uma vez predominou o equilíbrio nas ações. A entrada de Bernardo no lugar de Diego Souza, aos 24, empolgou o Vasco. Logo em seu primeiro lance, Bernardo bateu da entrada da área e obrigou Felipe a se esticar no canto esquerdo para evitar o gol. O time de São Januário começou a pressionar em busca do primeiro gol. Aos 32, Dedé quase abriu o placar de cabeça, mas a bola saiu por cima do travessão.

O Flamengo respondeu com Thiago Neves, que recebeu bom passe de Wanderley e bateu cruzado, à esquerda do gol de Prass. Logo depois, aos 34, Renato Abreu avançou pela esquerda e em vez de cruzar tentou o chute, que o goleiro vascaíno salvou com os pés. O time da Gávea teve a última oportunidade da partida, aos 45: a defesa cortou o escanteio e Thiago Neves bateu de primeira, da entrada da área, mas a bola saiu raspando a trave direita. Nos acréscimos, Willians e Allan bateram boca e foram expulsos.

A Taça Rio seria decidida nos pênaltis. E pelo menos psicologicamente a vantagem era rubro-negra. Além de ser o único time com possibilidade de já garantir o título carioca, o rubro-negro também defendia uma invencibilidade em disputas de penalidades: a última derrota foi em 2004. E a escrita se manteve no Carioca. Alecsandro abriu a série fazendo 1 a 0 para o Vasco, mas aquele seria o único gol vascaíno. Renato Abreu empatou. Logo depois, uma sequência de erros: Bernardo, Fierro e Fellipe Bastos, todos chutando para fora. O rubro-negro Fernando acertou e colocou o time da Gávea na frente: 2 a 1. A festa do lado flamenguista da arquibancada continuou: Elton também errou o alvo. A bola do título estava nos pés de Thiago Neves, e o camisa 7 não desperdiçou: um chute rasteiro no canto direito de Prass, que caiu para o outro lado, e o título invicto estava garantido.


G1/Globo

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário