01/05/2012 - Programa De Cara Limpa Contra as Drogas se firma na prevenção ao uso de drogas

 

Em atividade desde o ano de 2008, o programa De Cara Limpa Contra as Drogas, da Polícia Judiciária Civil, a cada ano se firma como um referencial na prevenção ao uso de drogas ilícitas no Estado de Mato Grosso. São palestras, oficinas e atividades sociais inseridas semanalmente na programação do projeto, aliadas a repressão ao tráfico de drogas, nas comunidades escolares atendidas pelo programa. 
 
Executado por uma equipe ligada à Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes, o programa De Cara

Limpa Contra as Drogas, desde março deste ano, desenvolve atividades em 12 escolas públicas - nove no município de Várzea Grande e três em Cuiabá. Além de apresentações individuais em municípios do Estado, participações em eventos, operações policiais, blitz preventivas e mutirões comunitários.
O delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Anderson Garcia, disse que o programa é uma das prioridades de sua gestão, assim como outros projetos sociais desenvolvidos pela Instituição, pois conforme Garcia é uma forma de aproximar da sociedade, ouvir suas necessidades e planejar medidas. “Além das ações voltadas à sociedade, o programa carrega um cunho de atividades proativas, antecipando os fatos delituosos, fazendo com o que o crime não aconteça. Se porventura acontece a Polícia Civil está preparada, equipada para agir, com eficiência na atuação para o esclarecimento do fato criminoso”, pontuou.  
 
Em 2011, o programa De Cara Limpa Contra as Drogas atendeu 3,5 mil alunos de 15 escolas, a maioria na região do Pedra 90, com palestras, oficinas de coral, teatro com o Grupo J.E Diversões, violão e atividades desportivas.
 
A delegada coordenadora do programa, Alana Cardoso, titular da Delegacia de Entorpecente, disse que o desafio do De Cara Limpa Contra as Drogas, em 2012, é aumentar o número de escolas atendidas. Para isso, segundo ela, é preciso também aumentar a quantidade de parceiros e voluntários do programa. “A meta do programa é manter a escola como referência, mas não deixamos de atender a comunidade e até empresas que requisitam palestras”, frisa a delegada. “Com ações pontuais nas escolas, o programa abre espaço para que a polícia entre no ambiente escolar e faça também o trabalho de repressão”, afirmou Alana Cardoso.
 
Neste ano, em menos de três meses, o programa realizou 20 palestras de variados temas, atendendo um público de 1.470 alunos, entre crianças, jovens e adultos. Também está  em andamento desde o ano passado a oficina de coral, todas as sextas-feiras, das 15 horas às 17 horas, na Escola São Sebastião, na região do Pedra 90, com 50 alunos divididos em turmas de 5 a 10 anos e 10 a 15 anos.
 
A oficina de coral também acontece todas as terças-feiras, das 15 horas às 17 horas, na Escola Dom Bosco, em

Várzea Grande, com 80 alunos. As aulas de cânticos são ministradas pela investigadora da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, Rosa Malena.
Uma das novidades de 2012 é a oficina de Espanhol, que inicialmente atende 25 alunos da escola Herbert de Souza, no Pedra 90, todas as segundas-feiras, das 14h às 15 horas. A oficina é ministrada pela investigadora da DRE, Neftis Caroline.
 
Cinquenta alunos das Escolas Estaduais Fernando Leite e Nadir de Oliveira recebem, a primeira todas as terças-feiras, às 8 horas e a segunda, as sextas-feiras às 8 horas, aulas de aeróbicas e recreação, ministradas dentro da parceira com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer.
 
Também está previsto iniciar a oficina de teclado, com aulas de teoria musical com o investigador Dionizio Barreiro. Em junho desde ano, começarão três cursos profissionalizantes do Sistema Nacional da Aprendizagem Comercial (Senac), de almoxarifado, recepcionista e auxiliar atrativo, em três escolas, para 25 alunos, de cada. Além do retorno da oficina de violão.
 
No dia 30 de setembro deste ano, será realizada a 3ª Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas, para 1000 competidores. A novidade deste ano será o uso de chip no controle do tempo dos atletas.
 
Voluntários
 
Uma campanha de mobilização interna dentro da Polícia Judiciária Civil conseguiu a adesão de mais de 15 policiais civis, entre delegados, escrivães e investigadores de polícia, que se dispuseram ser voluntários no programa em palestras dos mais variados temas, que falam de relacionamentos, valores, família, religião, homofobia, preconceito e drogas.
 
Escolas atendidas
 
O programa De Cara Limpa Contra as Drogas é executado nas escolas  estaduais de Várzea: Grande Nadir de Oliveira, bairro Jardim Glória; Porfiria Paula de Campos, bairro Santa Isabel; Professora  Arlete Maria da Silva, bairro Asa Bela; Irene Gomes de Campos, bairro Figueirinha; Escola Dom Bosco, bairro Cohab Dom Bosco; Dunga Rodrigues, bairro Jardim Maringá; Professor Demétrio de Souza, bairro Maringá I; Fernando Leite de Campos, bairro Água Vermelha e escola municipal  Benedita Bernardina Curvo, bairro  Nova Ipê.
 
Na Capital, região do Pedra 90, o programa atende a escola estadual Padre Firmo Pinto Duarte e as escolas municipais São Sebastião e Hebert de Souza.
 
Parceiros
 
São parceiros do programa De Cara Limpa Contra as Drogas as Secretarias de Estado de Esporte e Lazer (SEEL), Cultura (SEC), Trabalho e Assistência Social (Setas), Sistema Nacional da Aprendizagem Comercial (Senac), Tribunal de Costas do Estado (TCE), Procon, Câmara dos Dirigente Lojistas (CDL), Auto Arts, Stilus Marmitaria, Papelaria Grafite, Novo Mundo Móveis e Águas Lebrinha.
 
LUCIENE OLIVEIRA
Assessoria/PJC-MT