01/06/2011 - 07h:55 Polícia Civil tem 60 dias para concluir insvestigação sobre envolvimento de delegado Pieroni com Josino

 A Polícia Judiciária Civil (PJC) abriu oficialmente um Processo Administrativo Disciplinar para investigar a atuação do delegado Márcio Pieroni, na abertura de um inquérito fraudulento com intuito de favorecer o lobista Josino Guimarães, levantando dúvidas sobre a morte do juiz Leopoldino Marques do Amaral, do qual o o lobista é o principal acusado de ser o mandante e com isso evitar que ele vá a juri popular pela Justiça Federal até o final do ano. A publicação oficializando o processo foi publicada no Diário Oficial que circulou hoje (31).


A Comissão Processante será presidida pelo delegado Marcos Pereira Álvares e terá como corregedora auxiliar Marise Vale Sant’ana Schmidt. De acordo com a publicação, o prazo de conclusão das investigações é de 60 dias. Além do processo para investigar Pieroni, a publicação no Diário Oficial dá conta da abertura de mais dois procedimentos na corregedoria para apurar desvios de conduta do delegado Ênio Carlos Lacerda, e do investigador Renato Matias Ramos.

O delegado foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) pelos crimes de formação de quadrilha armada, denunciação caluniosa, falsidade ideológica, fraude processual, interceptação telefônica para fins não autorizados em lei, quebra de sigilo funcional e violação de sepultura. Ele está preso desde o dia 9 de maio no anexo 1 da penitenciária Pascoal Ramos, em Cuiabá. De lá pra cá a defesa de Pieroni aguarda o julgamento do pedido de habeas pelo Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1).

O pedido de liberdade do delegado está fundamentado na alegação de que não há motivos que sustentem a prisão preventiva dele já que não chefia mais a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), e que por isso, mesmo em liberdade, ele não teria como interferir nas investigações.

 
Da Redação - Laura Petraglia
 
 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário