01/06/2016 - Bebê nasce com intestino fora do corpo e sem vaga vai para GO

01/06/2016 - Bebê nasce com intestino fora do corpo e sem vaga vai para GO

Um bebê que nasceu com o intestino para fora do corpo, na última sexta-feira (27), em Querência, a 912 km de Cuiabá, foi transferido na madrugada desta segunda-feira (30) para um hospital público em Goiânia (GO). Com a saúde frágil, a criança precisava ser internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e passar por cirurgia. Porém, a família alega que não conseguiu vaga pela saúde pública em Mato Grosso.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) afirmou que tomou as medidas necessárias, mas que os pais optaram por não aguardar a regulação do paciente, buscando atendimento em uma unidade de saúde de outro estado.

A criança, chamada Antonny Gonçalves de Almeida, nasceu em um hospital público em Querência. A prima do bebê, Erika Ferreira dos Santos, diz que o menino ainda não consegue receber leite materno e está recebendo apenas soro. Ela explica que a mãe do bebê, quando fez ultrassom durante a gravidez, não teria descoberto que o filho apresentava essa malformação. Na época, os médicos que a atenderam teriam dito que se tratava de um cisto.
“Ele nasceu na sexta-feira e a família pediu ajuda pela defensoria. Com isso, ele foi transferido para o Hospital de Água Boa. Mas lá também não tinha UTI, até que conseguiram transferência para Goiânia”, explicou a prima. O pai do menino, Eliab Honorato de Almeida, acompanha a transferência de Antonny, que foi removido para Goiás através de uma ambulância.

Já a mãe do bebê, Aline Gonçalves, está em Querência e não pode acompanhar o filho por conta da cesária. “Ele respira normalmente sem aparelhos, mas precisa dessa UTI e da cirurgia. Em Goiás conseguimos apenas a vaga na UTI, ainda vamos procurar a cirurgia. A questão é: será que ele vai aguentar todo esse tempo? Ele precisava de atendimento o quanto antes”, lamentou a prima.

Outro lado

O G1 não conseguiu contato com os hospitais em que a criança passou em Mato Grosso. Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) alegou que "foram tomadas as medidas necessárias e o acompanhamento da criança foi realizado junto ao Hospital Municipal de Querência". No entanto, de acordo com a pasta, os pais avaliaram ser necessário buscar a rede privada de saúde em outro estado.

 

 

G1/MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário