01/07/2012 - Cansados de verem mortes, moradores de Campo Verde bloqueiam BR-070

 

Depois de três acidentes em cinco dias e uma vítima fatal, moradores de  Campo Verde bloquearam na manhã de hoje a BR-070, no  cruzamento com a Avenida Vereador Clóvis César de Lima, na entrada dos bairros Cidade Alta e Jardim Campo Verde II, exigindo mais segurança no local. Liderados pela família do metalúrgico Alexandre Bonfate, que morreu na última quinta-feira (28) depois de ter se envolvido em um acidente no local há cerca de dez dias, os manifestantes colocaram fogo em uma barreira de pneus e impediram a passagem de veículos por mais de duas horas. Uma fila de aproximadamente dois quilômetros se formou nos dois lados da rodovia.
 
O local onde houve o protesto é um cruzamento de grande movimento e não existe rotatória ou redutores de velocidade. A visibilidade também é prejudica. “Eu acho que está na hora de as autoridades tomarem consciência e fazer quebra-molas. É preciso tomar providências”, cobrou o empresário Elizeu Dei Ricardi, que na última terça-feira (26) sofreu ferimentos na cabeça e no peito depois que uma caminhonete cruzou a frete do seu carro no ponto onde foi realizada a manifestação de hoje.
 
Os manifestantes fizeram duras críticas à Prefeitura de Campo Verde e ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DENIT) por não realizarem obras para aumentar a segurança naquele trecho da rodovia. Para José Bonfate, o acidente que vitimou seu irmão foi uma tragédia anunciada. “Com o que aconteceu já dá para saber o que precisa ser feito. Já morreu um, amanhã pode morrer outro”, alertou. “Está na hora de se tomar providências, senão outras famílias poderão chorar a morte de um irmão ou de um filho”, completou.
 
Empresária e ex-patroa de Alexandre Bonfate por seis anos, Eliana Batista também criticou a falta de ação para resolver o problema. “É um descaso das autoridades”, disse ela. “Hoje foi um nosso, amanhã poderá ser o filho ou a esposa de um deles”, continuou. “Ele (Alexandre) era meu filho, não era meu funcionário”, completou. 
 
Viúva de Bonfate, Josiene Venâncio reclamou da falta de sinalização no local onde o marido se acidentou e cobrou providências dos órgãos responsáveis. “Eu gostaria que eles se conscientizassem e colocassem sinalização”, pediu. “Não foi somente por desatenção dele, se tivesse sinalização não teria acontecido o acidente”, observou.
 
Os vereadores Pedro Cambará (DEM), José Guilherme Pereira Gomes (PR), o “Chico do Chuchu” e Welson Paulo da Silva (PSDB) estiveram na manifestação. Cambará lembrou que tem cobrado insistentemente ações do Executivo para resolver o problema da falta de segurança naquele ponto da cidade, mas não tem recebido apoio da Administração Municipal.
 
“Chico do Chuchu” apresentou documentos datados e de 2011 onde a Prefeitura de Campo Verde pede ao DENIT a instalação de lombada eletrônica no cruzamento ou a construção de rotatória. 
Presidente da 23ª Subseção da OAB/Campo Verde, Maria Frazão Zunta entende que ações imediatas com o objetivo de oferecer mais segurança aos moradores que trafegam tanto pela BR-070 quanto pela Avenida Vereador Clóvis César de Lima devem ser realizadas pela Administração Municipal. “Quem está mais próximo do problema é o Município, ele que peça autorização do DENIT e faça”, ressaltou.
 
A reportagem da Folha de Campo Verde tentou entrar em contato por telefone com o prefeito Dimorvan Alencar Brescancim (PR) e com o engenheiro do DENIT, Jackson Shenckel, mas nenhum deles atendeu às ligações.
 
Valmir Faria | Folha de Campo Verde

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário