01/07/2016 - Bolsonaro volta a defender coronel torturador e afirma que Taborelli é “o cara certo” para acabar com a violência em Várzea Grande

01/07/2016 - Bolsonaro volta a defender coronel torturador e afirma que Taborelli é “o cara certo” para acabar com a violência em Várzea Grande

O deputado federal Jair Bolsonar (PSC-RJ) acredita que o pré-candidato a prefeito de Várzea Grande pelo PSC, Pery Taborelli, é a pessoa certa para resolver o problema dos índices alarmantes de violência do município. A declaração foi dada durante o lançamento oficial da pré-candidatura de Taborelli, na tarde de quinta-feira (30), no centro de Convenções do Hits Pantanal Hotel, quando ainda aproveitou a oportunidade para reafirmar homenagens ao já falecido coronel Brilhante Ustra, que se tornou conhecido pelos relatos de tortura feitos sob seu comando durante a ditadura militar no Brasil.

“Se o problema de Várzea Grande é violência, ele é coronel, ele é o cara certo. Todo mundo vai votar nele aqui”, afirmou Bolsonaro. Capitão da reserva do Exército Brasileiro, ele contou que houve uma compatibilidade de farda entre ele Taborelli de cara e isso facilitou o contato entre ambos.

E para Bolsonaro, logo após a violência, a corrupção é principal problema em todo Brasil, e os militares seriam um bom antídoto para esse tipo de crime. “Você já viu algum presidente general corrupto? Algum deles está rico? A honestidade para quem é militar não é uma virtude, é um dever”, argumentou o parlamentar federal.

Taborelli fez coro às afirmações de Bolsonaro em relação a como lidará com um dos maiores problemas de Várzea Grande. “Segurança é o métier. A marginalidade de Várzea Grande vai ter que mudar para outro estado. Aqui não vai ficar. Comigo no comandamento do município, marginal não vai ficar. (...) Quando eu era comandante regional em Várzea Grande a bandidagem não tinha vez. Os marginais viviam escondidos em buracos, aonde eu ia pessoalmente o capturar para jogá-los nos calabouços dessa cidade”, asseverou.

De acordo com ele, apesar da segurança pública ser de responsabilidade majoritária do Estado, o município pode contribuir com várias ações. Ele quer fazer convênios estren a Prefeitura e a Polícia Militar, com a Guarda Nacional, e defente a "potencialização máxima da Guarda Municipalde Várzea Grande".

Ele ainda afirmou que tomará como bandeira a proteção da família tradicional e o culto a Deus. “Com Deus, com a família e com patriotismo”, resumiu Taborelli. O deputado federal Victorio Galli, presidente regional do PSC em Mato Grosso, também declarou apoio irrestrito a esses três pontos e adicionou o combate contra a esquerda política.

O presidente nacional da sigla, pastor Everaldo, salientou a importância das candidaturas municipais do PSC para o projeto da sigla em 2018. “O fortalecimento das bancadas municipais e do número de prefeito é muito importante para o partido. Por isso tratamos com muita importância todas nossas pré-candidaturas e vamos dar apoio total e irrestrito”, pontuou.

Homenagem a torturador

Apesar de ter se tornado réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por apologia devido a homenagem que fez ao coronel Brilhante Ustra, ícone da tortura durante a ditadura militar, quando votou favoravelmente ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), Jair Bolsonaro reafirmou o “elogio” a quem considera um herói brasileiro.

“Você já ouviu alguém homenageando a Dilma Rousseff por aí? Ela é uma ex-terrorista. Ué, é apologia ao terrorismo? É democracia. Ele (Brilhante ustra) foi um herói. Salvou o Brasil do comunismo nos anos 70. E quem disse que ele torturou? Alguém reconheceu na Justiça que ele torturou? Ou foi a Bete Mendes, parceira da Dilma Rousseff na VAR Palmares? Vamos estudas um pouquinho mais história”.

 


Da Redação - Jardel P. Arruda

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário