01/11/2012 - Suiá Missú pode vivenciar um derramamento de sangue, dispara Cidinho

 

O senador Cidinho Santos (PR-MT) apelou em Plenário, nesta quarta-feira (31), ao governo federal para que intervenha no conflito da gleba Suiá-Missú, na região do Araguaia, em Mato Grosso, onde há pelo menos 17 anos indígenas e produtores rurais disputam a terra na reserva Marãiwatsédé.

Segundo Cidinho Santos, 6.000 pessoas vivem na região há mais de 30 anos, antes que o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) criasse no local a reserva indígena. O senador afirmou que os agricultores correm o risco de serem despejados a qualquer momento pela Força Nacional, caso uma liminar do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, suspendendo a desocupação da área, seja derrubada.
 
“A bancada do Mato Grosso já alertou por várias vezes o governo federal, os ministros e a presidente Dilma Rousseff sobre a situação. E estamos chegando ao ponto de pensar em lavar as nossas mãos e deixar acontecer um derramamento de sangue, pois as pessoas que estão lá estão dispostas a matar ou morrer. Mas o governo não houve, ou não quer ouvir ou se faz de mouco”,- disse.
 
Cidinho Santos informou ainda que na manhã de hoje, o advogado-geral da União, Luis Inácio Adms, em reunião com parlamentares mato-grossenses, reavaliou a determinação da Justiça Federal de despejo dos agricultores que residem na região Suiá-Missú e propôs que a população passe a ser notificada, durante os próximos dias, sobre a desocupação da reserva.
 
Em aparte, o senador Jayme Campos (DEM-MT) manifestou apoio ao pronunciamento de Cidinho Santos.
 
Assessoria