01/12/2015 - Cuiabá terá drone no combate ao Aedes aegypti

01/12/2015 - Cuiabá terá drone no combate ao Aedes aegypti

A Prefeitura de Cuiabá está concluindo o plano de combate ao mosquito Aedes aegypti que transmite a dengue, chikungunya e zika vírus. Para fiscalizar os terrenos baldios e imóveis além dos agentes de endemia, drones serão utilizados como aliados para evitar a proliferação do vetor das doenças.

Uma ferramenta permite filmar o território percorrido pelo aparelho, que alcança lugares de difícil acesso para as equipes. O drone pode monitorar uma extensão de até 2 quilômetros, sendo que em perímetro urbano é necessário que ele esteja dentro do campo de visão para evitar eventuais contratempos, que possam danifica-lo.

Através das imagens capturadas por drones, será feito o cruzamento de dados com o sistema municipal que reúne informações sobre todos os proprietários de imóveis na Capital. Com a constatação de alguma irregularidade, o registro do equipamento sinaliza a localização, permitindo que o proprietário seja facilmente encontrado na base de dados e autuado.

Além disso, o secretário da Secretaria Municipal de Ordem Pública, Henrique de Souza, avalia a possibilidade de emitir um decreto que garanta ao município plenos poderes para fiscalizar residências e terrenos baldios com ou sem a autorização do proprietário, além de definir como será a punição para aqueles que possuírem piscinas sem qualquer tratamento e deixarem caixas d’água destampadas ou sem outro tipo de proteção.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES) mostram que em 2014 foram registrados na Capital 1.389 casos de dengue. Neste ano até a última sexta-feira (27) foram contabilizados 2.800 registros, um óbito e outro ainda em investigação. De zika vírus, 4 casos foram confirmados através de exames laboratoriais.

Henrique explica que cerca de 20% dos moradores da Capital rejeitam os agentes e as equipes de fiscalização na residência ou imóvel. Outros até recebem os agentes, mas ignoram as orientações.

Plano de contingência

A SES está elaborando um plano de contingência com participação das redes federais e a sociedade para combater ao mosquito Aedes aegypti. O secretário estadual de saúde, Eduardo Bermudez, explica que existe a possibilidade de participação do Exército nas ações de prevenção.

Dentre as ações está o "Dia da Faxina" onde toda população será convocada a cuidar de sua casa e eliminar os criadouros.

 

 

Jéssica Moreira, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário