02/01/2012 - Roubos, furtos e latrocínios; crimes que ganharam destaque em 2011

 

Os roubos ocuparam a segunda posição no ranking dos crimes contra o patrimônio; foram quase dois mil casos, entre eles mais de 1.200 que a Polícia Militar registrou, já os demais, assim como nos casos dos roubos, foram registrados diretamente na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF), de Rondonópolis. Já os estelionatos atingiram a casa dos 487 casos; sendo que, 357 deles registrados na DERF e 130 relacionados em Boletins de Ocorrência feitos pela Polícia Militar.

As situações em que os marginais matam para roubar, tipificados pelo Código Penal Brasileiro como latrocínio, foram registradas quatro vezes na cidade somente este ano. Entre os crimes contra o patrimônio, este é o que mais causa revolta por conta da perda do bem maior - a vida.

O caso desta natureza que mais teve repercussão foi a tentativa de latrocínio contra uma panificadora localizada na Rua Aeroporto esquina com Avenida Frei Servácio, no Jardim Santa Cruz no dia 23/08. Um grupo formado por quatro homens armados tentou assaltar o estabelecimento, o vigia Salvador Alves da Silva, de 72 anos, que trabalhava naquela região há mais de 20 anos, tentou impedir a ação criminosa e foi alvejado pelos ladrões. Salvador não resistiu aos ferimentos, morreu no Hospital Regional. A investigação sobre o caso foi concluída.

Outro caso foi registrado no dia 8 de setembro e vitimou o travesti, Wagner de Oliveira Batista, de 25 anos, mais conhecido por 'Luana'. Ele foi morto degolado e antes teve pés e mãos amarrados, além de ter sido amordaçado. De acordo com a polícia, os assassinos de Luana levaram todos os pertences pessoais da vítima, que teve o corpo desovado no bairro Jardim Morumbi em Rondonópolis. O caso ainda está em aberto.

Porém, entre os crimes contra o patrimônio, exceto os de latrocínio, o que mais chamou a atenção neste ano sem dúvida alguma foi "O caso Coca Cola". Quando durante uma madrugada, policiais militares na companhia de outros comparsas tentaram um assalto contra a distribuidora em Rondonópolis e que resultou em várias prisões e na morte do policial militar, Julierme Franklin Anacleto, de 28 anos.

De acordo com o comando da PM, além de Franklin, participaram do crime, Genival Ferreira de Souza, de 29 anos, além do soldado Duarte, mais tarde identificado pela polícia como autor do homicídio contra o soldado Franklin, assassinado depois de o crime de roubo ter dado errado. Ferreira e Duarte continuam recolhidos em presídios militares.

 Além desses vários outros casos foram registrados como já pontuamos aqui, inclusive vários casos de arrombamento de caixas eletrônicos instalados em postos de combustíveis, supermercados e até nas dependências da prefeitura; crime que inclusive teve grande incidência em todo o Estado de Mato Grosso.

 

Izabel Torres
de Rondonópolis

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário