02/01/2014 - Empregadores do Araguaia são incluídos na lista do trabalho escravo

Mais sete novos empregadores de Mato Grosso foram incluídos no mês de dezembro na chamada 'lista suja' do trabalho escravo, cuja atualização foi divulgada nesta segunda-feira (30), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). São quatro fazendas, uma carvoaria de uma fazenda, uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH), e uma destilaria, também em uma fazenda. No total, 65 empregadores do estado constam da relação.

Mato Grosso é o segundo estado do país em número de empregadores inscritos na lista. O ranking é liderado pelo Pará. Em terceiro e quarto lugares, estão os estado de Goiás e de Minas Gerais, respectivamente.

O cadastro é composto, atualmente, por 579 empregadores em todo o país. Foram incluídos 108 novos, reincluídos outros dois por conta de decisão judicial e excluídos 17, após cumprimento de requisitos administrativos.

As fazendas flagradas na prática de submeter os trabalhadores a condições análogas à de escravo no segundo semestre deste ano ficam nos municípios de Nova Bandeirantes, Brasnorte, Nova Monte Verde e São Félix do Araguaia. A carvoaria é localizada em uma fazenda em Ribeirão Cascalheira, a PCH fica em Sapezal e a destilaria funciona numa fazenda em Confresa.

No acumulado do ano, 13 empregadores do estadoforam incluídos na relação.

 

Carolina Holland

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário