02/01/2015 - Governador anuncia 5 medidas imediatas

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), anunciou quais serão as primeiras medidas no choque de gestão, pretendido por ele. Em diversos momentos da cerimônia de posse, o pedetista anunciou quais serão os primeiros aspectos abordados, que incluem a suspensão de pagamentos, demissão de até 2 mil servidores e processos contra empreiteiras de obras da Copa do Mundo em Mato Grosso.

Sobre os pagamentos, o governador afirmou que vai assinar, já nesta sexta-feira (2), decreto suspendendo a quitação das dívidas que ficaram pendentes na gestão Silval Barbosa (PMDB). Ressaltou que a normalização dos desembolsos ocorrerá apenas após a auditoria nos contratos, que irá afirmar se o serviço foi ou não efetivamente prestado. “O Estado só honra pagamento lícito, compromisso legal”.

Como parte da reforma administrativa, o governador também anunciou, durante a posse, o corte de cerca de 2 mil cargos comissionados. A intenção, com o enxugamento da máquina, é a de reduzir o déficit orçamentário, dar mais eficiência ao serviço público e garantir investimentos e a valorização dos servidores públicos.

Já no que se refere às obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo, Taques foi contundente. Ele prometeu promete concluir todas as intervenções contratadas, mas destacou que não jogará ‘o lixo para baixo dos trilhos’. “Já dei a ordem para o novo procurador, Patrick Ayala, iniciar os processos e responsabilizar as empresas que entregaram obras sem a mínima condição”.

Por fim, destacou que uma liminar proíbe o repasse de 50% do Fethab aos municípios, porque a Justiça entendeu que a lei que regulamentou a distribuição do dinheiro é inconstitucional e projetou ainda para este ano a licitação para um novo hospital em Cuiabá.

 

Redação do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário