02/06/2015 - Certidão de antecedentes criminais será emitida pela Internet

A emissão de certidão de antecedentes criminais agora pode ser feita pela internet, no portal da Politec. Antes a emissão da certidão poderia demorar entre 20 e 90 dias, mas o novo serviço reduzirá o prazo para poucos minutos. O atestado de antecedentes criminais no âmbito estadual poderá ser acessado pelo cidadão, com o preenchimento das informações pessoais solicitadas.

Além do serviço, o novo sistema de identificação criminal, permitirá uma maior integração e agilidade nas buscas de informações criminais aos órgãos da segurança e judiciário. Autoridades policiais cadastradas no sistema terão acesso à pesquisa de antecedentes criminais de suspeitos através de login e senha.

Para o Diretor Metropolitano de Identificação Técnica, Aílton Machado, a medida inaugura o processo de modernização do Sistema de Identificação Criminal da Politec. “O objetivo é garantir um sistema ágil e seguro tanto para as autoridades que buscam as informações criminais durante a persecução penal, quanto para o cidadão que precisa de um atestado de antecedentes para conseguir um emprego ou ser nomeado em concurso público, por exemplo”, disse.

A Politec, por meio da Diretoria Metropolitana de Identificação Técnica, é responsável pelo serviço. Também cabe à instituição identificar uma pessoa envolvida em uma prática criminosa, com objetivo de se criar um registro criminal (registros policiais e folha de antecedentes) para diferenciá-la dos demais indivíduos no âmbito penal.

Através da identificação que se levantam dados das características do provável autor de um crime, uma vez que dele são extraídas informações sobre qualificação, características e sinais físicos, modo de agir, dentre outras de interesse policial.

Os dados são coletados durante a prisão em flagrante ou indiciamento em inquérito policial. Na ocasião, também são feitas as colheitas das impressões digitais e, posteriormente, inseridos nos bancos de dados da Politec, para auxiliar os órgãos policiais e o Poder Judiciário.

 

 

 

Escrito por assessoria de imprensa

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário