02/07/2011 – 07h:10 Adolescente simula próprio sequestro com envio de SMS à família

 

Garota enviou mensagens ao pai relatando que estava sendo espancada.
Polícia descobriu que a menor estava escondida em bairro de Cuiabá.

Uma adolescente de 16 anos simulou o próprio sequestro após um desentendimento com a mãe dela, em Cuiabá. De acordo com informações da Polícia Civil, a adolescente vai responder ato infracional na Justiça por comunicação falsa de crime.

A adolescente saiu de casa na manhã desta quinta-feira (30) para ir à escola. Depois de 10 horas sem voltar para casa, uma avó da menina comunicou o desaparecimento da neta na delegacia especializada de defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

A farsa foi descoberta quando o pai da garota passou a receber mensagens no celular enviadas do aparelho celular da adolescente. Em uma das mensagens estava escrito: “pare de ligar aqui, quanto mais vocês ligam mais ela apanha”.

Segundo a polícia, outras mensagens de texto informavam que a adolescente estaria em Campo Grande (MS) e pediam o contato de uma tia, que teria mantido um relacionamento amoroso com um homem já preso por sequestro cometido na cidade de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá.

Para o delegado que comandou as investigações, Flávio Henrique Stringueta, a adolescente teria usado a informação do relacionamento da tia com um suposto criminoso para dar mais credibilidade à farsa.

A polícia descobriu a simulação a partir do número do celular da adolescente. Uma consulta a dados repassados por uma torre de telefonia mostrou que ela estava enviando as mensagens do bairro Carumbé, localizado na região periférica de Cuiabá. “Simulação só traz prejuízo à polícia, que acaba desviando a atenção de investigações complexas”, declarou o delegado.

O ato infracional por comunicação falsa de crime pode ser revertido em medida sócio-educativa. A garota vai prestar depoimento à Polícia Civil. Familiares não sabem os motivos que levaram a menina a simular o próprio desaparecimento.

Dhiego Maia Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário