02/07/2016 - Policial Militar é acusada por crimes de cárcere privado, lesão corporal e ameaça em Vila Rica

02/07/2016 - Policial Militar é acusada por crimes de cárcere privado, lesão corporal e ameaça em Vila Rica

Um inquérito policial foi instaurado no último dia 22 de junho na Delegacia de Polícia Civil de Vila Rica por crimes de cárcere privado, lesão corporal e ameaça.

 

De acordo com o Boletim de Ocorrência n° 2016.194650, a vítima R.M.S., 22 anos, relatou à polícia militar que por volta das 21 horas do dia 21 de junho, na Av. Perimetral Norte, foi surpreendida por duas mulheres que estavam em um veículo Gol de cor branca, J.R.A., 24 anos e G.K.D.C., 20 anos, que ao avistar a vítima parou ao seu lado e com uma arma em punho apontada para seu rosto falou que era pra vítima entrar no carro e a puxou, colocando a mão em sua boca falando pra ela não gritar.

 

Diante disso, deslocaram com a vítima para um local próximo ao antigo frigorífico de Vila Rica, há quatro quilômetros da cidade, situado às margens da BR 158 sentido ao estado do Pará.

 

Ainda conforme o B.O., no caminho a suspeita ligou para o Batalhão de Polícia Militar, segundo relatos da vítima, falando que se houvesse alguma denúncia, não era pra mandar a Guarnição de Serviço.

 

Chegando ao local, as suspeitas J.R.A e G.K.D.O. que estavam, uma com uma tesoura e a outra com um revolver, tiraram a vítima do carro e diziam, “o que ela preferia, ficar sem o cabelo ou sem a vida”, momento em que R.M.S. conseguiu se desvencilhar das suspeitas e saiu correndo adentrando o matagal, foi quando a perseguição parou. A vítima disse ainda que as suspeitas entraram no carro e ficavam acelerando e indo e vindo tentando ver se achavam a vítima.

 

 

 

 

 

 

 

 

A reportagem do site www.eldorado.fm falou com o Tem Cel Outo Matos, comandante do Regional 10 da Polícia Militar que confirmou que J.R.A. é policial militar em Vila Rica e não estava de serviço na noite dos fatos, que já foram tomadas providências com relação ao caso.

 

Segundo Outo Matos, a policial envolvida está afastada dos trabalhos de rua e abriu uma sindicância para apurar conduta da integrante da corporação.

 

A Polícia Militar informou que foram feitas rondas no intuito de localizar as suspeitas, porém nada foi encontrado. Foram feitas também diligências nas residências das suspeitas.

 

 

 

Eldorado.fm
Vila Rica-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário