02/09/2011 - Investigadores e escrivães recusam proposta do governo e param 100%

Depois da remota expectativa de retornarem ao trabalho, após 63 dias de greve, os investigadores e escrivães da Polícia Civil decidiram parar 100% das atividades. Diante disso, os serviços nas delegacias e Centros Integrados de Segurança e Cidadania (Cisc) de Mato Grosso estão totalmente prejudicados.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil e Agentes Prisionais de Mato Grosso (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva, o governo havia feito uma proposta até 2014, porém a categoria recusou durante assembleia realizada na noite dessa quinta-feira (1). “Só os delegados estão nos Cisc”.

Na quarta-feira (30) o presidente do Siagespoc, bem como a do Sindepojuc (Sindicato dos Escrivães da Polícia Judiciária Civil), Genima da Silva Evangelista, estiveram reunidos com o secretário de Administração do Estado, César Zilio, e chegaram a acreditar que a greve teria um fim.

 

Da Redação - Julia Munhoz

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.