02/09/2013 - Censo do Poder Judiciário: TRE de MT está em sétimo lugar

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso está em sétimo lugar entre os tribunais do país que mais responderam ao questionário do Censo do Poder Judiciário, realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O Censo teve início no dia 26 de agosto. Em apenas uma semana, dos 413 servidores da Justiça Eleitoral de Mato Grosso, 178 já responderam o questionário do CNJ, o que representa 43,10%.

 

Em primeiro lugar no ranking está o Tribunal de Justiça Militar de São Paulo, que já obteve resposta de 76,53% dos seus integrantes. Em seguida vem o Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, o Tribunal de Justiça de Roraima; o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e o TRE de Mato Grosso.

 

Na Justiça Eleitoral mato-grossense a campanha interna para que servidores e magistrados atendam o chamado do CNJ é encabeçada pelo Presidente, desembargador Juvenal Pereira da Silva, e pela Corregedora, desembargadora Maria Helena Póvoas.

 

O Censo do Poder Judiciário visa reunir informações para traçar um Raio X da Justiça Brasileira, o que possibilitará a proposição de políticas públicas para solucionar problemas que afetam magistrados e servidores, e melhorar a qualidade dos serviços prestados à sociedade.

A pesquisa colhe informações pessoais e profissionais de magistrados e servidores, dentre elas a cor da pele, idade, escolaridade e estado civil (se casado com pessoa do mesmo sexo ou sexo oposto, solteiro, em união estável etc); as condições físicas de trabalho; levanta necessidade de investimento em capacitação, dentre outras. O Censo também vai apontar quantos são servidores estáveis, quantos são requisitados ao Poder Judiciário e quantos são comissionados, sem vínculo com a administração pública.

 

As informações coletadas são sigilosas e só serão divulgadas em estatísticas. Para preencher o formulário o servidor deve acessar o link

http://www.cnj.jus.br/pesquisas-judiciarias/censo-do-poder-judiciario .

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário