02/09/2014 - Pedro Taques faz compromisso de melhorar a infraestrutura de logística

Primeiro candidato a se apresentar para uma plateia formada por produtores, presidentes dos sindicatos rurais do estado e entidades do setor produtivo, Pedro Taques explanou compromissos do seu plano de governo 

 

O candidato ao governo de Mato Grosso, senador Pedro Taques (PDT) participou nesta segunda-feira (01.09) de um Fórum promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) para discutir propostas ao setor. 

 

O candidato de oposição fez uma análise dos gargalos existentes e o compromisso de trabalhar pela melhoria da infraestrutura de logística, como estradas, hidrovias e ferrovias, e também adotar medidas pra reduzir os custos da produção, como a diminuição do preço da energia.    

 

Primeiro candidato a se apresentar para uma plateia formada por produtores, presidentes dos sindicatos rurais do estado e entidades do setor produtivo, Pedro Taques explanou compromissos do seu plano de governo e fez críticas ao modelo de gestão da atual administração. Para o candidato pedetista, a gestão de Mato Grosso hoje é "atrapalhadora".    

 

"O governo hoje é atrapalhador, não consegue tirar projetos do papel, não concretizou políticas públicas, não é eficiente e transparente. Para se ter uma ideia, em quatro anos a Secretaria de Fazenda editou mais de quatro mil atos administrativos, criando um cipoal jurídico que só atrapalha o crescimento econômico do estado", afirmou o candidato.    

 

Pedro Taques listou uma série de medidas que beneficiarão o setor, a vida dos cidadãos e fomentarão a economia. Ele destacou que irá usar os recursos do Fethab para a finalidade para a qual foi instituído: construção e manutenção de estradas e habitação.      

 

Outro compromisso do candidato é investir em toda a cadeia produtiva, com assistência técnica e extensão rural para os pequenos produtores. Ele citou que Mato Grosso possui o maior rebanho bovino do Brasil, mas só responde por 2,6% da produção de leite do país.    

 

Ele também fez questão de ressaltar o compromisso firmado no plano de governo de trabalhar pela consolidação de hidrovias no estado. "Diferente do que alguns gostam de propalar, eu não sou contra hidrovias, muito pelo contrário. Em razão do meu trabalho no passado, falam isso. Mas não tenho vergonha do meu passado e por isso não temo meu futuro".    

 

Além de compromissos que irão melhorar as condições de trabalho do setor produtivo, Pedro Taques também falou de seus compromissos para áreas como educação, saúde e segurança. "Falo aqui não só com representantes do setor produtivo. Antes de tudo, somos cidadãos de Mato Grosso, que precisamos de saúde, educação, segurança. 

 

A soja leva quatro meses para ser colhida, o gado 24 meses está pronto para o abate. Mas para preparar gente, são no mínimo 10 anos. Por isso temos que começar agora a investir na educação e no social do nosso estado", manifestou o candidato.    

 

Ele respondeu a questionamentos, como por exemplo sobre a política tributária adotada, visto que hoje Mato Grosso aplica a maior carga tributária para os segmentos do agronegócio, se comparado com estados onde o setor tem relevância. 

 

O candidato lembrou que irá instituir segurança jurídica, melhorando o ambiente de negócios no estado para trazer investidores. Além disso, o candidato afirmou que irá cortar a corrupção no estado e melhorar a aplicação dos recursos para começar a discutir a diminuição de alguns tributos, como o da energia.    

 

Ele ressaltou que seu governo manterá permanente diálogo com a sociedade e setores organizados. "Transparência não significa apenas criar site, mas sim diálogo. Assim foi meu trabalho no Senado e também será assim no governo do Estado. Sempre ouvindo os segmentos e instituições", afirmou o candidato.  

 

 

Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário