02/09/2014 - Riva propõe integração dos três modais

O candidato do PSD afirmou que solução para logística de Mato Grosso é a integração de rodovia, hidrovia e ferrovia 

 

A integração dos três modais (rodovia, hidrovia e ferrovia) é a solução para o problema de logística e para baratear os custos do transporte da produção do Estado, na avaliação do candidato a governador José Riva (PSD). Ele participou, nesta segunda-feira (1), do Encontro Candidatos 2014, promovido pelo Sistema Famato/Senar, no Cenarium Rural, em Cuiabá.    

 

Riva disse que, se eleito governador, vai promover a recuperação das rodovias estaduais, principalmente as que são "artérias" para o escoamento da produção, além das BR-158, duplicar a BR-163 e efetivar a abertura da BR-242. Também afirmou que reabrirá as discussões sobre hidrovias e vai lutar pela implantação da ferrovia que interliga os estados de Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins, idealizada pelo candidato do PSD enquanto deputado estadual.   

 

"É preciso falar nos três modais e integrá-los, a partir da recuperação das rodovias, rediscutindo as hidrovias e investindo em um projeto audacioso de ferrovia que nós já apresentamos. Não podemos pensar a logística sem falar no sistema intermodal de transporte", explicou.   Sobre as hidrovias, Riva lembrou que o país se acovardou ao não discutir o modal que é um dos mais viáveis para o Brasil. "É preciso reabrir as discussões, sepultaram os debates sobre as hidrovias, deixamos de falar sobre a Paraguai-Paraná, Teles Pires-Tapajós, Araguaia-Tocantins. 

 

No mínimo, é preciso fazer um estudo aprofundado sobe o assunto".   A ferrovia que interliga os quatro estados é a solução para a logística do Brasil, na análise de Riva, pois permitirá plantar mais 12 milhões de hectares, o que possibilitaria maior competitividade a Mato Grosso. Atualmente, o Brasil planta 27 milhões. "Não podemos pensar apenas na Fico e na Ferronorte, precisamos da ferrovia que interliga Mato Grosso e chega ao Pará, pois desafoga os corredores da morte, que são Santos (SP) e Paranaguá (PR). A melhor saída para o Brasil escoar a sua produção é pelo Pacífico, pelo Canal do Panamá, que teve a capacidade ampliada de 340 milhões de toneladas para 610 milhões, e vai expandir para 800 milhões", argumentou.   

 

O projeto da ferrovia já foi entregue à Presidência da República e depende apenas da inclusão no Sistema Nacional de Viação. O traçado ferroviário parte de Água Boa, segue até Redenção (PA), vai para Colinas do Tocantins (TO) até chegar ao destino final, o porto de Itaqui em São Luis (MA), já em operação. E futuramente, através de um ramal, ainda em projeto, que vai para Açailandia (MA) e, também, podem ser explorados Barcarena e Espadarte.     

 

Na gestão, Riva também reafirmou a necessidade de reestruturação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), investimentos no Indea e Empaer, além de melhorias na Secretaria de Fazenda (Sefaz). "Não queremos um secretário de Fazenda que seja primeiro ministro, queremos uma pasta humanizada. Defendo mudanças na Sefaz, tendo secretarias-adjuntas de Receita e de Economia, temos que cuidar bem da receita, mas respeitar a autonomia financeira de outras secretarias para que possam executar seu orçamento, sem passar por contingenciamento, comprometendo o atendimento ao cidadão". 

 

 

 

Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário