03/09/2016 - Servidores da Prefeitura de Cuiabá correm risco em cima carroceria

03/09/2016 - Servidores da Prefeitura de Cuiabá correm risco em cima carroceria

Quatro servidores da Prefeitura de Cuiabá foram flagrados na carroceria de um caminhão que trafegava próximo a rotatória do viaduto Jurumirim, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá (MT), na manhã desta quinta-feira (1). Segundo o Artigo 230 da Lei 9.503 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), trata-se de uma infração gravíssima por colocar em risco a vida dos passageiros.

O coordenador de Trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Pablo Besse, informou aoCircuito Mato Grosso que se o agente de trânsito flagrar um caso como este, deve autuar o condutor e pedir para que os passageiros desçam do veículo. A infração gera uma multa no valor de R$ 191,54 mais sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“Se o veículo for da prefeitura, o condutor é autuado da mesma maneira e ainda encaminhamos um ofício à Secretaria Municipal de Gestão para que o motorista seja orientado”, informou o coordenador.

De acordo com estatística da Semob, só no período de janeiro a junho deste ano foram autuados 23 carros e caminhões por condução de veículos transportando passageiros em compartimentos de carga, enquanto no mesmo período de 2015 foram autuados 45 veículos. No ano inteiro foram 94 autuações.

Pablo Besse observa que houve uma redução nas autuações desta natureza. “Do ano passado pra cá, as autuações diminuíram bastante por conta da fiscalização dos agentes de trânsito”, justifica.

Morte

Trafegar nessas condições pode colocar em risco a vida dos passageiros. Em junho deste ano, um jovem de 23 anos caiu da carroceria de uma caminhonete que trafegava nas proximidades de em Vila Rica (1.440km de Cuiabá) a caminha da cidade vizinha de Santa Terezinha, região do Araguaia. Ele estava em companhia da família e amigos quando aconteceu a tragédia. Segundo testemunhas, a vítima se debruçou para ver a filha que chorava na cabine do veículo em movimento.

 

 

Valquiria Castil

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário