02/10/2014 - Quase 3 mil servidores do governo de MT podem ter o salário suspenso

A poucas horas do fim do prazo, quase 3 mil servidores estaduais de Mato Grosso ainda precisam fazer o recastramento obrigatório junto ao estado, de acordo com dados da Secretaria de Administração de Mato Grosso (SAD), sob o risco de terem os salários suspensos. Conforme balanço da pasta, 44.034 funcionários foram recadastrados, o que representa 93,69% do total de servidores públicos. Outros 2.967 ainda precisam realizar o procedimento.

A medida é uma das formas de descobrir a existência de funcionários 'fantasmas' - pessoas que recebem do estado sem exercer nenhuma função. O recadastramento foi adotado pelo governo com base em um decreto de 2013 que torna obrigatória a atualização anual dos dados dos servidores da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo estadual.

Para se recadastrar, o servidor precisa apresentar documentos pessoais, número do CPF dos pais e dados do cônjuge e dependentes, assim como entregar os certificados dos cursos de capacitação, de formação escolar e acadêmica e acessar o endereço eletrônico.

A determinação vale para todos os servidores ativos, civis e militares, efetivos e comissionados do estado, exceto aqueles que ingressaram no estado no segundo semestre de 2014. O prazo para recadastramento começou em julho.

 

 

Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário