02/12/2015 - Projeto ‘Pirarucu da Amazônia’ será desenvolvido no Araguaia

02/12/2015 - Projeto ‘Pirarucu da Amazônia’ será desenvolvido no Araguaia

A Assembleia Legislativa realizou na ultima quinta-feira, 26.11, em São Félix do Araguaia, audiência pública para debater o fomento à cadeia do peixe no Norte Araguaia. Práticas para o manejo sustentável do pirarucu em cativeiro como fonte de alimentação, emprego e renda foram debatidas.

Modelos bem sucedidos como o Projeto ‘Pirarucu da Amazônia’ desenvolvido em Rondônia será referência para os estudos de implantação proposto pelo presidente da Empresa Matogrossense de Pesquisa e Extensão Rural (EMPAER) Layr Mota. Segundo Layr, dois técnicos serão disponibilizados para qualificação em Rondônia, com o objetivo de desenvolver o projeto no Araguaia. A ideia é que os técnicos permaneçam à disposição da região com o compromisso de expandir a técnica de criação do pirarucu. Também ficou definida a instalação do centro de produção de alevinos em São Félix do Araguaia. Em longo prazo, o cultivo em cativeiro da espécie poderá ser estendido para outras regiões do estado.

O deputado Baiano Filho (PMDB), autor da audiência, garantiu o aporte de R$ 1 milhão em emendas e a disponibilidade de uma camionete em atendimento ao projeto. O secretário de Estado de Agricultura Familiar (SEAF) Suelme Evangelista assegurou mais R$ 1 milhão para estruturação das atividades. Baiano propôs ainda uma audiência com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Kátia Abreu para complementação dos recursos.     

Vale destacar que a implementação da cadeia produtiva do peixe no Araguaia já conta com a parceria do MAPA que garantiu a construção de um frigorifico na região. A obra é um pleito direto de Baiano Filho à ministra Kátia Abreu (PMDB). Parte dos recursos será aportado pelo MAPA que também fornecerá o projeto padrão da planta frigorifica. O senador Blairo Maggi participará com o restante dos recursos, via emenda parlamentar. 

 

Concomitante à capacitação técnica, o Poder Executivo deverá ainda regulamentar a Lei 10.203/14 que institui o Programa para Manejo e Proteção do Pirarucu, garantindo a exploração da atividade e o comércio do pescado produzido em cativeiro.  

 
 
 

Naiara Martins

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário