03/01/2013 - Criança pode ter morte encefálica confirmada após indícios de tortura

A criança de dois anos que sofreu traumatismo craniano após ter sido supostamente torturada e abusada sexualmente pelos pais pode ter morte encefálica comprovada nas próximas 24 horas, tempo necessário para confirmar o diagnóstico, segundo informações do Pronto Socorro de Cuiabá, onde ele está internado. 

De acordo com informações do início da tarde desta quinta-feira (3), o menino permanece em estável em estado gravíssimo, em coma induzido e respirando através de aparelhos. 

Contudo, todo o aparelhamento será desligado, aos poucos, para a equipe médica poder verificar com exatidão como a criança reage ao tratamento e poder verificar uma possível morte encefálica. Por enquanto, somente os sedativos foram retirados. 

O menino foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no dia 30 de dezembro após os pais terem chamado por socorro, após sofrer uma crise de convulsão e ficar desacordada. No dia seguinte ele foi transferido para Cuiabá.

Além de ter sofrido traumatismo craniano, a criança teve os dentes quebrados e tinha hematomas espalhados por todo o corpo. Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, a médica que atendeu a criança acionou os policiais por considerar as lesões da criança como fruto de agressões. 

A babá do menino, contratada há pouco tempo pela família, depôs a polícia acusando a mãe do menino de agredi-lo. De acordo com a polícia, vizinhos confirmariam que as agressões já ocorrem há mais de um ano.

Dessa forma, os pais do menino foram presos em flagrante e devem ser indiciados por tortura qualificada e estupro de vulnerável. A mãe, de 27 anos, trabalhava em um mercado, e o pai, de 21, trabalhava em um frigorifico.

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário