03/02/2014 - Baiano rechaça as acusações de aliciamento e diz que mantém apoio às causas indígenas

O deputado Estadual Baiano Filho (PMDB) lamentou na manhã desta sexta-feira, 31.01, a divulgação de notícias que buscam ligar sua atuação à prática de suposto aliciamento a Comunidade Indígena Tapirapé-Apyãwa, no Norte Araguaia. Segundo “acusações”, supostamente apresentadas por lideranças indígenas, Baiano ao lado de prefeitos da região teriam garantido a construção de escolas, posto de saúde, cabeças de gado e camionetes em troca de autorização para a abertura da rodovia MT-100, ligando Santa Terezinha a Luciara.

O deputado explica que em momento algum foram oferecidas “vantagens” aos indígenas, e que nas reuniões realizadas na Aldeia Urubu Branco em Confresa, os líderes apresentaram as dificuldades vivenciadas pela etnia na reserva, onde até mesmo a alimentação é precária. Diante das deficiências, as lideranças reivindicaram apoio para a melhoria da estrutura dentro das sete aldeias, principalmente nas áreas de saúde e educação. A precariedade é tamanha, que os indígenas chegaram a pedir a doação de gado para a alimentação das aldeias, explica Baiano.

“Em momento algum nos reunimos [parlamentar e prefeitos] com os indígenas para oferecer vantagens, não tenho essa prática, em todas as situações que possam envolver os interesses das comunidades indígenas busco sempre pelo dialogo, sentamos, explicamos pontos de vista, ouvimos as dificuldades relatadas pelos líderes, pessoalmente caminho nas aldeias e conheço a precariedade com que vivem, e jamais me aproveitarei dessas necessidades seja para oferecer ou receber vantagens, não é minha índole”, respondeu Baiano. 

O deputado aproveita para esclarecer que a implantação da MT-100 não impacta sobre a vida dos indígenas na região, uma vez que passa a mais de 10km da reserva, e mantém seu apoio na defesa de melhores condições aos indígenas. “Quase que diariamente recebo a ligação de indígenas com pedidos de ajuda para resolução de questões básicas, nunca me neguei em ajudá-los, conquistamos inclusive a construção de dois centros de múltiplo uso, um para a aldeia Urubu Branco e outro para a Sapeva, pedido das comunidades e nunca me neguei em auxiliá-los, e quero que esse bom relacionamento permaneça”, acrescentou o deputado. 

De maneira infundada, também são acusados de suposto aliciamento os prefeitos de Confresa Gaspar Lazari, de Santa Terezinha Cristiano Gomes e de Porto Alegre do Norte Emival de Freitas.

 

Fonte: Jornal da Notícia 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário