03/02/2014 - Vila Rica estimula desenvolvimento da agricultura familiar

O município de Vila Rica, localizado a 1.270 quilômetros de Cuiabá, recebeu no dia 29 de janeiro a equipe da Associação Mato-grossense dos Municípios e do Sicredi para debater o fortalecimento da agricultura familiar na esfera local. Participaram da reunião representantes da prefeitura, secretaria municipal de Agricultura, Empaer, Associação de Produtores de Leite, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, associação de produtores, Câmara Municipal, Banco do Brasil, CDL, entre outros.

O gerente de Desenvolvimento Econômico da AMM, Hudson Saturnino, propôs a criação do Fundo Municipal de Apoio à Agricultura Familiar, elegendo um percentual da arrecadação do Imposto Territorial Rural como uma das principais fontes de recursos para o Fundo. Ele destacou a iniciativa do município, por meio da secretaria de Agricultura, em manter uma constante articulação com as associações e entidades do setor visando fortalecer a agricultura familiar. Ele ressaltou também o trabalho desenvolvido pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, que realiza reuniões periódicas para articular as ações de fomento ao setor.

O assessor de programas sociais do Sicredi, Fábio Lima, apresentou um diagnóstico do programa Cooperar e Crescer, que vem sendo desenvolvido em Vila Rica. Lima argumentou sobre os gargalos e entraves que dificultam o funcionamento do programa e apresentou um novo plano de ação que requer o envolvimento e comprometimento das lideranças locais. Disse, ainda, que nas novas diretrizes do plano de trabalho do programa é imprescindível a participação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural. “O nível de atuação do colegiado é satisfatório para responder pelo programa na instância local”, assinalou.

O dirigente de Projetos da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, Carlos Milhomem, ressaltou a importância da pesquisa e transferência de tecnologia para que a agricultura familiar possa caminhar e ter escala de produção com sustentabilidade. Ele salientou que os modelos de assentamentos precisam ser revistos e que o passivo do governo federal com a agricultura familiar é muito grande. O gestor ponderou ainda que é necessário solucionar os problemas dos assentamentos, que poderão contribuir para o fortalecimento da economia da maioria dos municípios que vêm buscando alternativas econômicas.

O superintendente do Consórcio Norte Araguaia, Dimas Melo, valorizou a iniciativa da AMM e Sicredi na articulação dessas ações que buscam provocar o desenvolvimento. Ele propôs aos representantes das instituições que participem de uma reunião que será realizada em Confresa para debater a criação de uma cooperativa de produção, com a participação dos municípios da região do Norte Araguaia.

 

Fonte: Jornal da Notícia 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário