03/02/20155 - Taques: “A Assembleia é independente, e não submissa ao Governo"

O governador Pedro Taques (PDT) defendeu, durante leitura da mensagem do Governo à Assembleia Legislativa, na manhã desta segunda-feira (2), a independência dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Segundo Taques, todos os secretários de Estado foram orientados a respeitar o poder de fiscalização dos parlamentares. 

“O Poder Legislativo tem que ser independente, não pode ser submisso ao Executivo. Aliás, as eleições colocaram cada um em seu lugar: quem exerce situação e quem exerce oposição. Já determinei a todos os secretários que atendem os deputados. Não há submissão, há harmonia entre os Poderes”, afirmou. 

Taques foi duramente criticado por diversos deputados, por supostamente interferir no processo de eleição da Mesa Diretora. 

Guilherme Maluf (PSDB) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), foram eleitos presidente e primeiro secretário, respectivamente, no domingo (1º). 

De acordo com o governador, será importante a harmonia entre a Assembleia e o Palácio Paiaguás, para que sejam aprovadas as reformas administrativas propostas pela sua gestão.

Para o governador, o ano de 2015 será de economia instável mundialmente e, por isso, medidas duras devem ser tomadas para manter a saúde financeira do Estado.

“Nossa administração precisará da compreensão do Legislativo. A compreensão do momento histórico que vivemos, que é de dificuldade dos indicadores macroeconômicos nacionais e internacionais”, disse.

“Mato Grosso não terá vida financeira fácil, mas tenho certeza que vamos superar esse ano, e contaremos com a ajuda da Assembleia para fazermos nossas atribuições. Se a reforma não for realizada, sei que será a vontade da Casa, é um direito votarem contra. Mas, nossa parte constitucional será feita, vamos apresentar essa reforma ainda essa semana”, afirmou.

Os secretários do governador serão os responsáveis por manter conversas com o Legislativo, na busca das aprovações das reformas que devem ser implantadas.

VLT

Ainda durante a mensagem, Taques afirmou que uma audiência pública já está marcada para o próximo dia 9 deste mês, para mostrar a real situação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT).

Segundo ele, serão mostradas as “reais condições” deixadas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

“Fiz duras críticas à gestão passada. Por exemplo, no tocante ao VLT, que com certeza será o maior escândalo deste Estado. Então, quero convidá-los a uma audiência pública, que está marcada para o dia 9, para mostramos o que fizeram com o VLT”, afirmou.

“Mas precisamos falar do futuro, não podemos nos esquecer do passado, e essa Casa tem que fiscalizar não só o futuro, mas também o passado. No entanto, quero dizer que vamos pensar no futuro, com grandes políticas públicas para a sociedade”, disse.

Fethab 

O governador também afirmou que irá criar uma comissão para avaliar uma nova forma de aplicação do (Fundo de Transporte e Habitação). 

A comissão será composta pelos secretários de Infraestrutura, Marcelo Duarte, de Planejamento, Marco Marrafon, e de Fazenda, Paulo Brustolin.

O prefeito de Nortelândia (254 km ao Norte de Cuiabá), Neurilan Fraga (PSD), presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), também fará parte da comissão.

Além disso, Taques pediu que o presidente da Assembleia, Guilherme Maluf, escolha um grupo de deputados para fazer parte da comissão.

“Amanhã [terça-feira, 3],conversemos com 141 prefeitos deste Estado no Paiaguás para debater o Fethab. Sabemos da necessidade dos recursos aos municípios e assinaremos um decreto estabelecendo uma comissão para discutir essa questão”, afirmou.

 

 

Douglas Trielli 
Da Redação

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário