03/03/2011 09h:45 Aripuanã: prefeito diz que cidade está destruída e pede calma à população

O grande volume de chuva que tem caído em Aripuanã, 1.080 km ao norte de Cuiabá, e que levou à decretação do estado de calamidade pública, está provocando prejuízos incalculáveis ao município. Mais de 10 pontes foram destruídas, várias pontes estão submersas, a produção de leite está se perdendo e há atoleiros até em avenidas principais da cidade. O prefeito Carlos Torremocha (DEM) pede calma à população.
 
“Estamos passando por um período muito difícil, que ninguém antes tinha visto. As chuvas estão acabando com nossas estradas e toda a região. A cidade está destruída, mas a prefeitura está lutando para que as pessoas tenham mais conforto e buscando ajuda para a recuperação do município”, informa o prefeito, que inclusive suspendeu as aulas na zona rural porque não há condições dos ônibus escolares enfrentarem as estradas. Várias pontes estão submersas e os riscos são iminentes.



Foto: Cleverson Veronese (Top News)

 A Vila Operária, na área urbana da cidade, foi uma das mais prejudicadas. Na zona rural, a localidade de Conselvan ficou ilhada e os moradores só conseguem se deslocar de barco.

 
“Não podemos lutar contra a força da natureza. Assim que as chuvas passarem, vamos recuperar nossa cidade, deixar ela bonita e melhor do que estava”, diz o prefeito Torremocha, pedindo às pessoas que porventura estejam desabrigadas, e que o a prefeitura ainda não tenha conhecimento, que procurem  Secretaria de Ação Social. “Nós estamos prontos para viabilizar alojamentos em escolas ou outros prédios públicos”, avisa, informando que a Defesa Civil já está se dirigindo para o município e que no dia 15 de março o governador Silval Barbosa deve ir até Aripuanã ver de perto a situação. (com Rádio Navegantes)
Foto: Cleverson Veronese (Top News)
 
Foto: Cleverson Veronese (Top News)
 
 
Ida Aguiar
Blog Sandra Carvalho