03/08/2012 - Bombeiros de Barra do Garças se qualificam em emergência médica

 

Todo o efetivo operacional da 1ª Companhia Independente de Bombeiros Militar de Barra do Garças, participou durante a semana passada de instruções de padronização de técnicas de atendimento pré-hospitalar, visando qualificar periodicamente os bombeiros na especialidade de emergência. 
O treinamento foi dividido em quatro fases, começou com a importância da colocação do colar cervical, posicionamento do socorrista durante o atendimento, técnicas de elevação da prancha e utilização correta da maca na viatura de resgate. Em relação ao colar cervical foi enfatizado a importância de que mesmo nos casos menos graves de trauma é obrigatório a sua colocação na vítima. 
Quanto ao posicionamento do socorrista, foi enfatizado as duas técnicas, que são o apoio em três pontos ou apoio em quatro pontos. Quanto o treinamento de elevação da prancha, foi repassada a técnica de ascensão com três socorristas, que consiste em: dois socorrista na parte lateral superior da prancha voltados para a frente, sendo que os dois estarão em três pontos, de modo que uma mão esteja segurando a prancha e a outra apoiada sobre o joelho para auxiliar na subida e distribuir a carga que o socorrista irá sofrer ao elevar a prancha e o terceiro socorrista na retaguarda segurando a prancha com as duas mãos. >>>
 
A segunda opção foi os dois socorristas estarem voltados para o interior da prancha e o terceiro na retaguarda, sendo que todos estarão agachados. As duas técnicas deverão ser executadas em dois tempos. 
No que tange a utilização da maca da viatura, foi repassado os procedimentos básicos de utilização, técnicas de manuseio com um ou dois socorristas e a importância de retirar do interior da viatura para que a vítima seja colocada em cima da maca, ainda no cenário da ocorrência. 
Foi verificado que durante os atendimentos, as ocorrências que envolviam retirada de vitimas sem o uso da maca, estava causando danos a saúde do bombeiro (principalmente à coluna), em virtude de deslocar a vítima até o interior da viatura.
“Essa padronização visa instruir a tropa acerca da correta realização das técnicas de atendimento pré-hospitalar, bem como, preservar a saúde do socorrista, pois a execução incorreta dos procedimentos podem gerar problemas de saúde a médio e longo prazo”, disse o instrutor do treinamento, tenente BM Luís Cláudio.
 
Escrito por Assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário