03/08/2015 - Governo quer que todos municípios tenham plano diretor: “Se não tiver, não terá recurso”

O titular da Secretaria de Estado de Cidades (Secid), Eduardo Chiletto, disse em entrevista exclusiva ao Olhar Direto que a intenção da pasta é fazer com que todos os 141 municípios de Mato Grosso tenham um plano diretor. De acordo com Chiletto, os prefeitos precisam aprender a planejar as cidades desde já. Também ficou prometido que o governo dará aporte aos gestores municipais, mas também haverá cobrança: “Se não tiver, não terá recurso”.

“A nossa intenção é que todos os 141 municípios tenham os seus planos diretores. Se não tiver, precisa começar a fazer. Os problemas não acontecem depois que a cidade passa de 20 mil habitantes. O prefeito precisa aprender a planejar a cidade dele. Tem de saber para onde o município irá crescer, é o mínimo. Por isso, vamos dar aporte para que estes planos sejam feitos. Se não tiver, não vai ter recurso para o local”, enfatizou o secretário.
 
Para Chiletto, o planejamento ajuda no crescimento do município, e também na construção dos conjuntos habitacionais: “O prefeito pode dizer que não tem dinheiro para fazer esse plano diretor, mas o governo do Estado irá apoiar. Pois, com o plano diretor o gestor consegue determinar onde vão ser as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) e elas podem estar inclusive no centro da cidade, onde o valor do terreno abaixaria e os empresários poderiam investir nos conjuntos habitacionais, com uma infraestrutura urbana muito melhor. Não é porque é pobre que tem de morar na periferia, isso é um conceito muito antigo que tem de ser mudado. A pobreza não é de dinheiro, é espiritual”.
 
A intenção do secretário é conseguir deixar em caixa 1% do valor das obras para dar manutenção anual nelas: “Precisamos conseguir deixar 1% do valor da obra para reparos que são necessários com o tempo. Por exemplo, você ganha sua casa e no final do ano não fez uma pintura? A telha correu por conta de um vento, você não vai consertar? Precisa ter recurso para fazer a manutenção. Agora imagina isto em uma obra pública. Não é manutenção porque foi mal feita, é algo normal de uma obra e todo ano precisamos aportar este recurso. Minha meta é chegar ao final desta gestão conseguindo aportar 1%”.
 
Por fim, ele ainda ressaltou que todas as secretarias precisam trabalhar em conjunto, para construir um local digno de moradia para a população: “Queremos que a próxima gestão encontre algo diferente do que encontramos, que foi um caixa zero. Não basta dar a casa, precisamos ter uma politica de trabalho, emprego e renda. Temos de trabalhar junto com outras secretarias, com os outros secretários. Precisa contratar pessoas da região para trabalhar na construção dos conjuntos habitacionais, ter escolas, posto de saúde, Polícia Militar, tudo isto perto. Temos uma equipe que conversa entre si, nosso governo é ligado”.

 

 

Da Redação - Wesley Santiago

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário