03/08/2015 - Transitar em faixa exclusiva se torna infração gravíssima

Desde esta sexta-feira (31) transitar em faixas exclusivas para ônibus se tornou infração gravíssima em todo o país. A mudança no artigo 184 faz parte de um conjunto de alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), apresentado pela presidente Dilma Rousseff e que inclui também questões referentes à cobrança de tarifas, cursos de reciclagem para habilitados nas categorias C, D ou E, e a inserção, na lei, da transferência eletrônica de propriedade de veículo.

Em Cuiabá, a faixa exclusiva existe em apenas duas grandes avenidas, Isaac Póvoas e Getúlio Vargas. O motorista que for pego dirigindo nesses locais, em horários proibidos, perderá 7 pontos na Carteira de Habilitação (CNH), além de pagar multa de R$ 191,54, podendo ainda ter o veículo apreendido.

Para o vice-presidente do Sindicato dos Taxistas de Cuiabá, Adailton Lutz Leite Bispo, a alteração é vista com bons olhos pela categoria porque a faixa exclusiva 'desafoga' o trânsito nas vias principais e dinamiza o fluxo de carros. "Nós taxistas podemos trafegar na faixa exclusiva quando estamos com passageiros".

Outra alteração no CTB se refere a taxistas e condutores de veículos, que acumulam função de motorista e cobrador. Esses podem ser multados se forem pegos recebendo valores com o carro em movimento. A infração é considerada média e rende multa.

Quanto às penalidades para motoristas que forem pegos cobrando tarifa com o carro em movimento, Adailton salienta a necessidade de que os órgãos fiscalizadores sejam flexíveis com os taxistas. "Muitas vezes não temos alternativa e os fiscais deviam entender a situação do motorista. Por exemplo, existem lugares que não há parada para desembarque e embarque de passageiros de táxis e temos que parar em locais indevidos".

 

Flor Costa, especial para GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário