03/09/2015 - UMA CHANCE EM 100 MIL: Em caso raro, mãe da à luz trigêmeos idênticos no nono mês de gestação

03/09/2015 - UMA CHANCE EM 100 MIL: Em caso raro, mãe da à luz trigêmeos idênticos no nono mês de gestação

Em um caso considerado raro na medicina, a professora Simara Naves, de Nerópolis, no centro de Goiás, deu à luz trigêmeos idênticos no último dia 21 de agosto, quando já estava no 9º mês de gestação. O especialista em ginecologia obstetrícia com área de atuação em reprodução humana e medicina fetal, Waldemar Naves do Amaral, afirmou que as chances dessa situação ocorrer é de uma em 100 mil.

Segundo o ginecologista e obstetra da família, Adolfo Menezes Masson, a gestação de trigêmeos idênticos é muito rara porque exige que o óvulo se duplique e que o novo óvulo também se transforme em dois.

 

Conforme o médico, o número de duplicações é sempre par, o que significa que um dos quatro óvulos foi absorvido pelo organismo. “Essa quantidade de gêmeos idênticos é muito rara porque exige essa sequência de divisões”, afirmou.

“O caso dela é ainda mais raro porque a gravidez durou quase nove meses. Para gêmeos, a gestação dura, em média, sete meses e meio. Geralmente a expansão do útero não permite que a gravidez chegue aos nove meses. Ele cresce até certo ponto e a bolsa se rompe”, disse o médico.

Segundo Masson, a gravidez teve acompanhamento semanal desde a 18ª semana e até de duas vezes por semana nos últimos dois meses. “Ela foi uma paciente muito disciplinada e obediente e esse acompanhamento também foi importante”, completou.

Caio, Miguel e Gustavo nasceram com 2,5 kg e 46 centímetros cada um. Todos nasceram saudáveis. Para conseguir identificar os bebês, a família coloca etiquetas nas roupas.

A mãe consegue amamentar cada um pelo menos uma vez por dia, mas a quantidade de leite não é suficiente para mantê-los satisfeitos. Por isso, eles também tomam um leite preparado que custa R$ 75 cada caixa. Os três bebês consomem, juntos, uma caixa por dia.

 

O autônomo e pai das crianças, Jader Naves, contou que a família toda ajuda a cuidar dos pequenos. “Minhas tias, minha mãe e a nossa filha de 13 anos, todo mundo ajuda durante o dia e eu e a Simara revezamos à noite”, contou. O casal calculou que gasta cerca de dois pacotes de fraldas a cada 24 horas com os três bebês.

“É lavando roupa, é passando, o tempo todo”, comentou a avô dos bebês Sebastiana Garcia. “A gente está tendo muita ajuda dos familiares, amigos próximos estão ajudando, muita gente está nos ajudando, porque se não fosse assim a gente não conseguiria”, afirmou Jader. Conforme o pai, a família já ganhou os três berços, mas ainda falta o carrinho para levar os bebês juntos.

Ainda assim, todos estão muito felizes com a chegada dos bebês. “Nada que eu disser vai ser suficiente para expressar o amor que é. Não da vontade de sair de perto, nem de dormir não dá vontade. É muito bom”, disse a mãe.

 

 

 

G1/GO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário