03/12/2014 - Figurantes se comovem ao assistir Descalço sobre a Terra Vermelha

Olhos atentos. Ninguém queria perder nenhuma das cenas. Na tela, o filme Descalço sobre a Terra Vermelha conta a história da vida e da luta de dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT), ao lado da população da cidade, pelos direitos dos menos favorecidos. Cerca de 300 pessoas estiveram ontem (2) à noite na pré-estreia da obra. A exibição foi no centro comunitário da cidade e contou com a presença do próprio dom Pedro, o que emocionou muita gente.

 

Na plateia, pessoas de todas as idades acompanhavam a narrativa. Entre elas estava o agente comunitário de saúde José Carlos Abreu que, muito emocionado, falou sobre sua presença no filme como figurante. “A gente foi criado praticamente na Prelazia. Dez irmãos, família pobre e tivemos total apoio da Prelazia. Me ver hoje gravando a cena, atirando em dom Pedro, me emocionou demais. Estou tremendo até agora e me sinto na obrigação de pedir perdão a ele pela cena que fiz”, comenta.

 

A servidora pública Maria Lúcia de Souza também participou das filmagens. “Durante todo o filme, senti nossa história viva. Achei muito forte também pelo fato de Pedro estar assistindo junto”. Assim como ela, outro morador de São Félix, o agente pastoral Chico Machado, se viu pela primeira vez na produção. “A gente nem acredita que a história que se passou está sendo mostrada ali, no cinema, de maneira muito cruel e conflitiva, mas muito bonita. A juventude precisa ver isso e entender que o sonho, os ideais, a utopia estão muito presentes”. Os três fazem parte de um grupo de aproximadamente 1.300 moradores da região que trabalharam nas filmagens como figurantes.

 

Morador da cidade, Raimundo Oliveira também não perdeu a chance de ver a obra e ficou até o fim. “Eu gostei muito do filme e a gente fica muito satisfeito de ver o mundo tomar conhecimento da vida do povo de São Félix. É importante porque fica uma lembrança do sofrimento daquelas pessoas”.

 

Não foram só os moradores de São Félix que prestigiaram a produção. A policial militar Mirian Dias veio de Barra do Garças e pôde conhecer um pouco mais da vida do bispo. ”Foi possível ver a outra versão da história porque muitas pessoas criticam sem conhecer a vida dos posseiros, dos indígenas”. Para ela, o registro é muito importante. “É fundamental repassar o que dom Pedro viveu naquele período porque esse tipo de situação ainda está impregnado na região. Foi reconhecer tudo o que ele fez, para o mundo saber quem é ele”.

 
 

 

 

 

 

 

 

Pré-estreia do filme Descalço sobre a Terra Vermelha. Dom Adriano, bispo de São Félix do Araguaia, e dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito.

 

 

 

Outra moradora de Barra do Garças, a estudante Nágila Oliveira, falou emocionada sobre o filme a que tinha acabado de assistir e a importância do registro para as futuras gerações. “Guardei um monte de lágrimas em muitas horas. Deu para conhecer muito bem a luta dele, que vai continuar por meio desse filme, porque ela não acabou”.

 

O autor do livro que deu origem ao filme, Francesc Escribano, veio para acompanhar a pré-estreia e disse que a história de Pedro precisa ser conhecida pelo mundo. “É uma história muito importante, que fez o povo da região ganhar a sua dignidade e liberdade”. Para Escribano, a participação da população no filme foi essencial. “O apoio de ter a gente daqui fez com que todo mundo colocasse o coração no filme e isso se mostrou no resultado final. Por isso, em todos os festivais de que participamos, ganhamos prêmios”.

Uma das premiações ocorreu neste ano. Dirigido pelo cineasta catalão Oriol Ferrer, o filme ganhou os prêmios de melhor ator (Eduard Fernández que interpreta dom Pedro) e melhor trilha sonora original na 27ª edição do Festival Internacional de Programas Audiovisuais (Fipa), na França. A produção também foi premiada no New York International TV & Film Awards.

 

A obra é uma coprodução da TV Brasil com a televisão espanhola TVE e a catalã TVC. O diretor-geral da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Eduardo Castro, disse que outras emissoras públicas vêm demonstrando interesse na produção e destacou a importância do registro. “É uma história que não é só emocionante, mas que precisava ser contada, e a gente tem muito orgulho de fazer parte disso”. A diretora de Jornalismo da EBC, Nereide Beirão, e a diretora interina de Produção, Myriam Porto, também estiveram presentes na pré-estreia.

O secretário nacional de Articulação Social da Presidência da República, Paulo Maldos, participou do evento. Ele disse que durantes muitos anos acompanhou de perto os acontecimentos na região, o que o aproximou também das filmagens da obra. “Quando eu soube que o filme estava pronto, vi uma primeira parte, causou muito impacto. Ver aquilo foi marcante”.

 

Dom Pedro Casaldáliga ficou no centro comunitário até o fim da exibição. Em conversa com a equipe da EBC, o bispo, que tem dificuldade para falar devido ao mal de Parkinson , disse que tinha receio de ser retratado como protagonista da luta de São Félix e ressaltou que as conquistas foram resultado da luta e da caminhada de muitos.

 

A produção poderá ser acompanhada pelos espectadores da TV Brasil nos dias 13, 20 e 27 de dezembro, sempre às 22h30 (horário de Brasília).

 

Outras autoridades que estiveram presente na pré-estreia.: Paulo Roberto Martins Maldo – Secretário Nacional de Articulação Social, Selvino Heck –  Diretor do Departamento de Educação Popular e Mobilização Cidadã e Secretaria Geral da Presidência da República, Pedro de Carvalho Pontual – Diretor do Departamento de Participação Social. Secretaria Nacional de Articulação Social e Produtora e Sócia do Filme: Assunção Hernandes.

Michelle Canes - Enviada Especial - Agência Brasil

Fotos: Vanessa Lima/O Repórter do Araguaia

Comentários

Data: 04/12/2014

De: baú

Assunto: dom pedro

eu não ví o Filemon no filme,por que?

Data: 04/12/2014

De: Calinio

Assunto: lorota

O Q TINHA DE PUXA SACO DO BISPO NAO É BRINCADEIRA !

PRA FALAR MAL É O Q TINHA ....

Data: 05/12/2014

De: eu

Assunto: Re:lorota

meu irmão inveja doí em, fica assim não quando for ter outro filme aqui vc participa

Data: 03/12/2014

De: vilson lima

Assunto: descalço sobre a terra vermelha

Só mesmo um homem da grandeza de D. Pedro pra fazer São Félix ficar conhecido no mudo inteiro, parabéns para o filme e para o nosso eterno bispo que com sua vida e suas causas é exemplo, que dificilmente será seguido, pois homens com essa coragem não nascem todos os dias.

Novo comentário