04/02/2014 - Comissão de Ética notifica Emanuel na 5ª; vereadores “batem boca”

A Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá vai notificar o vereador João Emanuel (PSD), na sessão desta quinta (6), por suposta quebra de decoro parlamentar acerca da acusação de fraude em licitação do Legislativo. A intimação que seria feita amanhã (4), teve seu prazo estendido após orientação da assessoria jurídica da comissão. Com isso, o acusado tem cinco sessões ordinárias (15 dias) para apresentar a defesa.

O presidente da Comissão, vereador Toninho de Souza (PSD), explica que antes da notificação é preciso realizar procedimentos em Plenário como a leitura do processo, acusação dos recebimentos das denúncias, assim como a nomeação oficial do relator da comissão, vereador Ricardo Saad (PSDB). “São passos legais que eu tenho que seguir para depois notificá-lo”, argumenta o parlamentar em entrevista ao RDNews.

Toninho foi nomeado presidente da comissão em 2013, porém, seu colega Mário Nadaf (PV) acredita que o social-democrata não seja a pessoa mais apta para comandar os trabalhos. Tudo porque o vereador pertence à mesma sigla que João Emanuel. “Deveria ser feita uma Comissão Processante onde os membros seriam escolhidos por meio de sorteios”, sugere.

Em resposta, Toninho afirma que não é orientado pelo partido e sim pelo seu caráter. “Tenho responsabilidade tanto quanto o vereador (Nadaf)”. Diante disso, o social-democrata ainda estranhou a sugestão do colega, já que o parlamentar nunca foi questionado. “Se fosse homem iria falar na minha frente. Aí eu responderia com mais força”, retruca. 

Nadaf sustenta que os outros membros da comissão, Alan Kardec (PT) e Oséas Machado (PSC), eram da situação quando João Emanuel atuava como presidente da Câmara. O resultado da cassação ou não do social-democrata tem prazo de 90 dias.

 

Tarso Nunes

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário