04/03/2015 - Silval afirma tarifa apresentada pelo atual governo é “chutometro” e diz que VLT será melhor obra da América Latina

Alvo de várias críticas desde que deixou o Governo do Estado, principalmente pelos problemas nos repasses da Saúde e pelas diversas falhas e atrasos apontados nas obras da Copa do Mundo, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) rebateu as acusações de que a implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) será o “maior escândalo da história de Mato Grosso” com uma confiança inesperada.

“O VLT será a melhor obra de toda América Latina. O melhor transporte público do país”, asseverou, na tarde desta terça-feira (03), na Assembleia Legislativa. “Estou muito tranquilo. Não tem governo que fez o que fizemos. Sou criticado pela qualidade das obras e dos atrasos. Mas isso é porque fizemos projetos e conseguimos recursos para fazer uma transformação na região metropolitana de Cuiabá”, defendeu-se.

Barbosa também rebateu as críticas de que o VLT teria uma tarifa muito alta para o cidadão comum arcar. De acordo com ele, o valor de R$ 10, ventilado na apresentação dos relatórios das obras do Veículo Leve Sobre Trilhos, não passa de “chutometro”, e ressaltou o fato de o Governo não ter a necessidade de lucro com o transporte público.

“Tem uma coisa que seria bom eu falar e ainda não falei. A tarifa só é cara se precisar dar retorno. O custo é apenas para manutenção. O mínimo possível. Podemos chamar de tarifa social. E ainda não tem como saber o valor. Isso de dez reais é chutometro”, argumentou, após a coletiva para as redes de televisão.

As declarações foram dadas após a reunião com deputados estaduais para com a Mesa Diretora da AL e outros deputados para se explicar sobre a reportagem no Fantástico, no quadro “Cadê o dinheiro que estava aqui”, em que o “repórter secreto” apresenta casos de corrupção pelo País, na qual o VLT foi citado. Na segunda-feira (02) ele já havia se encontrado com o atual governador e com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para falar do mesmo assunto.

No encontro realizado na AL, Barbosa pediu para os deputados aprofundarem as investigações, inclusive com uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), e garantiu ter seguido todos os parâmetros legais do Regime Diferenciado de Contratação. Para ele, tudo segue dentro da normalidade e isso será demonstrado após investigações detalhadas.

Dados do atual governo

O secretário de Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, anunciou no último dia 9 de fevereiro que o valor da tarifa do VLT em Cuiabá irá variar entre R$ 6,20 até R$ 10.  O anúncio. O governo do Estado ainda informou que a inexistência de projetos, assim como erros nas obras, podem fazer com que o custo a implantação do modal ulrapasse R$ 1,8 bi. A gestão Silval Barbosa (PMDB) já pagou R$ 1.066.132.266,35 bi, incluindo o valor dos vagões.

 

 

Da Reportagem Local - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário