04/06/2016 - Governador pede a ministro apoio para obras na região Araguaia

04/06/2016 - Governador pede a ministro apoio para obras na região Araguaia

O governador Pedro Taques pediu apoio do Governo Federal para obter R$ 331 milhões que serão investidos no Programa Estadual de Incentivo à Aviação Regional. O pedido foi feito durante reunião com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa, na noite desta quarta-feira (01.06). Taques destacou o programa criado em abril para estimular a expansão das linhas de transporte aéreo em Mato Grosso e que 13 cidades seriam beneficiadas com o aporte: Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Juara, Juína, Lucas do Rio Verde, Matupá, Pontes e Lacerda, Rondonópolis, São Félix do Araguaia, Sinop, Tangará da Serra e Vila Rica.

 

O ministro também foi cobrado para realizar as obras de pavimentação da BR-174, no trecho entre Castanheira e Colniza. Orçada em R$ 685 milhões, apenas R$ 15 milhões foram liberados e Taques sugeriu a liberação de emendas da bancada federal para iniciar a obra. Também estavam presentes no encontro o secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, e os deputados estaduais Wilson Santos e Dilmar Dal Bosco.

 

As rodovias BR-163, BR-158 e BR-155 também foram tratadas no encontro com o ministro dos. Nas duas últimas foram solicitadas obras de restauração e adequação de capacidade. Na BR-163, o pedido foi para dar continuidade às obras de pavimentação. Nessa rodovia falta asfalto em vários trechos na divisa de Mato Grosso com o Pará.

 

A comitiva mato-grossense pediu recursos para terminar a obra do contorno de Barra do Garças. O Governo do Estado precisa de aproximadamente R$ 60 milhões do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), mas foram liberados até o momento R$ 20 milhões. Hoje a obra toda está orçada em mais de R$ 90 milhões, devido a reajustes econômicos, e, por não fazer parte das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), não tem recurso garantido.

 

Outra obra cobrada no Ministério dos Transportes é a do contorno norte Cuiabá/Várzea Grande. Assinado em 2011 no valor de R$ 354 milhões, a obra precisará de um aditivo que passará a custar R$ 800 milhões, devido a mudanças técnicas do pavimento flexível para o pavimento rígido.

 

A necessidade de dar mais agilidade na licitação dos portos do Pará (Outeiro, Vila do Conde, Santarém) e as concessões que integram o Programa de Investimento em Logística (PIL) foram outros assuntos discutidos.

 

“A reunião foi positiva. Nós analisamos todos modais de transportes do estado, vamos pensar isso agora em conjunto. O governador nos trouxe aqui soluções e possibilidades de trabalhar em parceria como o ministério e o Governo do Estado. A gente sabe que vive um momento de muita restrição fiscal, mas vamos buscar outras soluções, inteligência, concessões, parcerias, pra poder viabilizar essas obras de infraestrutura”, declarou o ministro de Transportes ao final da reunião.

 

 

 

Gcom-MT
Luciana Cury

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário