04/11/2014 - Aeroporto melhora em conceito, mas segue como um dos piores

O Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, subiu uma posição no ranking de avaliação feito pela Secretaria Nacional de Aviação, da Presidência da República, mas continua sendo considerado um dos piores do Brasil.

Com uma nota geral de 3,64 – em uma escala de 1 a 5 –, o terminal ocupa a penúltima posição na pesquisa de indicadores de desempenho, realizada no terceiro trimestre deste ano, e sempre se destacou pelo mau desempenho.

O Relatório de Desempenho Operacional dos Aeroportos é feito pelo Governo Federal em 15 terminais que foram usados durante a Copa do Mundo. E, nesta sexta edição, ouviu 19.774 usuários, entre os meses de julho e setembro.

A pesquisa considera a opinião dos passageiros sobre um conjunto de 47 indicadores.

Entre os itens avaliados estão desde serviços públicos, como tempo de espera em filas da aduana e da imigração, até infraestrutura, como limpeza e conforto do terminal de passageiros, quantidade de assentos e de banheiros.

Também são pesquisados indicadores de responsabilidade das companhias aéreas, como tempo de check-in e de embarque e desembarque.

Avaliação

Consta no relatório que o terminal foi bem avaliado pelos passageiros quanto ao tempo de fila no check-in do autoatendimento e no guichê, bem como a cordialidade e a eficiência dos funcionários do setor e a sensação de segurança no aeroporto.

Os mesmos quesitos foram bem avaliados – também com nota superior a 4 – no setor de inspeção de segurança, bem como a facilidade de encontrar o caminho no aeroporto, a cordialidade dos funcionários do terminal e a disponibilidade em encontrar carrinhos de bagagem.

Em compensação, as piores avaliações – nota que variam de 2,12 a 2,79 – foram quanto aos seguintes serviços: custo do estacionamento, disponibilidade de tomadas e qualidade da internet (wifi), quantidade e qualidade dos estabelecimentos comerciais e os valores dos produtos oferecidos tanto nas lojas quanto na área de alimentação.

A obra

A obra de reforma e reforço do terminal está orçada em atualmente em R$ 84.344.398,04 e é executada pelo Consórcio Marechal Rondon, liderado pela Engeglobal Contruções Ltda.

Com as obras atrasadas em pelo menos 11 meses em relação ao cronograma inicial – que previa a conclusão do projeto em dezembro passado –, o consórcio conseguiu seu nono aditivo junto à Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) e agora deve finalizar os trabalhos até o dia 22 de dezembro deste ano.

 

 

Lislaine dos Anjos 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário