04/12/2014 - MORTE DE EDSON DA PALLADAR: Cissão continua detido na cadeia pública de NX; MP desqualifica denúncia de tentativa de homicídio

Cícero Alves da Silva, o Cissão como é conhecido, permanece detido na cadeia pública de Nova Xavantina, enquanto segue o inquérito instaurado no último dia 14 de novembro, quando, na noite anterior, agrediu o empresário Edson Vilmar Freitag, proprietário da Churrascaria e Pizzaria Palladar, num bar do bairro Santa Ana, em Nova Xavantina.

 
Desacordado, Edson foi conduzido ao Hospital Med Barra, em Barra do Garças,  com suspeita de fratura no cranio, onde morreu vítima de parada cardíaca na manhã do dia seguinte. Cícero é portador de doenças mentais e toma remédios controlados; e Edson era portador de problemas cardíacos.
 
No inquérito instaurado pela delegacia de polícia civil de Nova Xavantina, a ocorrência foi qualificada como tentativa de homicídio, por ter levado o empresário à óbito. Esta conclusão no entanto, não foi confirmada pelo Ministério Público da Comarca, que a qualificou como lesão corporal seguida de morte, já que não houve a intenção premeditada de matar por parte do acusado, segundo o MP local.
 
 
DEFENSORIA PÚBLICA
 
A denúncia oferecida pelo MP foi informada extra oficialmente ao site IN na tarde desta terça feira, 02,  pelo Defensor Público da Comarca de Nova Xavantina, Dr. Eduardo Silveira Ladeia, que está cuidando do caso, já que a família não apresentou advogado de defesa. 
 
"O pronunciamento do MP se deu ontem (segunda feira, 01) e eu só o vi pela internet, ainda não acessei o seu conteúdo"disse o Defensor Público, que deverá fazê-lo nos próximos dias para dar continuidade ao processo.
 
Dr. Eduardo disse ao site IN que, mesmo sem acessar o conteúdo da pronúncia, concorda com a interpretação do Ministério Público, pois também para ele, não houve a intenção de matar por parte de Cícero. "Não houve a intenção premeditada do crime, houve uma agressão fortuita -até onde se sabe- que resultou na morte, o que é diferente" resumiu. 
 
Segundo o magistrado adiantou ao site, ele irá dar vistas ao processo e o remeter novamente ao MM. Juíz do Fórum da Comarca, Dr. Marco Antonio Canavarros dos Santos, solicitando a soltura do acusado para aguardar a sentença final em liberdade, pois, em seu entender, não há razão para ele continuar preso. 
 
Segundo Dr. Eduardo, o MM Juíz, após concluída todas as fases do processo, poderá mantê-lo detido, encaminhá-lo para uma clínica de recuperação ou para uma casa de detenção específica para o caso.   
  
 
COMPORTAMENTO NORMAL                                                                        
 
Na cadeia pública de Nova Xavantina, segundo apurou a reportagem, Cissão está tendo um comportamento tido como normal, sem alterações. Segundo a direção do presídio, ele está numa cela isolada, tomando os remédios e recebendo a visita de parentes.
 
Agentes policiais que o conhecem, contaram que ele reconhece as pessoas, conta suas histórias, fatos acontecidos há muitos anos, tudo normalmente, com calma e tranquilidade.
 
Pelas normas da unidade, ele só pode receber visita de parentes, e de quem ele quiser receber, para não alterar seu estado psicológico. "De um modo geral seu comportamento é normal, sem problemas, apenas tomamos certas providencias cabíveis devido ao seu caso particular" disse o diretor da Unidade Prisional de Nova Xavantina, Joaquim de Souza Lima, para o qual, sua unidade está apenas aguardando a decisão da Justiça.
 
 
 
 
Interessante News - Ezio Calanca Garcia - Reporter

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário