04/12/2015 - AL não tem sessão e Oscar insiste em descontar falta nos salários

Depois da aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA), poucos deputados compareceram ao plenário na manhã de hoje (3) e, apesar do painel eletrônico apontar inicialmente a presença de 11 parlamentares, número suficiente para manter a sessão, porém, insuficiente para deliberar sobre qualquer matéria, a sessão foi suspensa por 30 minutos. No retorno, o painel apontava a presença de 14 parlamentares, mas apenas cinco estavam em plenário, o que obrigou o deputado Pedro Satélite a encerrar a última sessão da semana.

Por conta disso, o deputado Oscar Soares (PSB) voltou a insistir na aprovação do projeto de sua autoria que prevê o desconto das faltas no salário dos parlamentares, na proporção de 1/30 (um trinta avos) para cada sessão.

“O trabalho parlamentar em plenário se resume a quatro sessões ordinárias (terça à noite, quarta de manhã e a noite e quinta-feira de manhã), ainda assim, muitos deputados deixam de comparecer, impedindo a votação de matérias importantes e, com isso, trazem prejuízo para o Estado, para a população e para a própria imagem da Assembleia, uma vez que os trabalhos não acontecem”, disse

De acordo com o socialista,com o desconto em folha sugerido pelo seu Projeto de Resolução, a ausência em quatro sessões ordinárias vai implicar no desconto equivalente a R$ 4 mil e ele justifica. “Isso daria uma pressão a mais no deputado faltoso para que ele cumprisse o seu compromisso.Porém, projeto está tramitando há vários meses e nem sequer foi levado ainda à Comissão encarregada da sua análise. Não quero crer que esse projeto esteja engavetado e espero que ele volte a ter uma tramitação normal”.

Oscar Soares defende o desconto das faltas citando como exemplo um trabalhador comum. “Quando o cidadão deixa de comparecer ao trabalho a empresa desconta seu dia em folha, então, por que não fazer o mesmo com os deputados?”, questiona.

O parlamentar afirma que vai insistir na aprovação desse projeto e para isso, vai cobrar uma posição da Mesa Diretora sobre o andamento do projeto.

 

 

Luiz Acosta, especial para o GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário