05/01/2016 - Após 6 anos Mato Grosso deve retomar transplantes de rim no segundo semestre

05/01/2016 - Após 6 anos Mato Grosso deve retomar transplantes de rim no segundo semestre

A Secretaria de Saúde do Estado (SES) vai reativar este ano o serviço de transplante renal. De acordo com a Central Estadual de Transplantes, o último transplante de rim em Mato Grosso foi feito 2009, desde então pacientes renais crônicos precisam se deslocar para outros estados para realizar o procedimento.

Para o secretário de Saúde, Eduardo Bermudez, a reativação do serviço possibilitará chance de uma maior independência e melhor qualidade de vida a esses pacientes. “Mato Grosso permaneceu anos sem que os gestores anteriores e os estabelecimentos de saúde se manifestassem a favor da reativação do serviço de transplante de rim. Esse marasmo fez com que os gastos na saúde pública fossem altos em decorrência do deslocamento desses pacientes para outros estados”.

Bermudez ressalta ainda que a meta da gestão estadual é que 
Mato Grosso possa realizar também outros transplantes de órgãos sólidos. “Daremos o primeiro passo reativando o transplante renal, com o intuito de reestabelecer outros serviços que já funcionaram, como o transplante de fígado. Essa é uma possibilidade em que estamos apostando, a nossa expectativa é fazer do estado referência”.

A coordenadora da 
Central de Transplantes de Mato Grosso, Fabiana Molina, explica que a reativação do serviço só foi possível após a manifestação de interesse em realizar os procedimentos por parte doHospital de Medicina Especializada (Hospital Santa Rosa) e depois da autorização do Ministério da Saúde.

“O Ministério da 
Saúde esteve na unidade para realizar a vistoria de autorização, o qual foi aprovado. No entanto, não foi publicada a portaria de autorização, pois ainda faltava o alvará vigente. Seguimos desde então aguardando a liberação do alvará para conclusão do processo”, explica Fabiana.

Ela ressalta que o alvará é emitido pela vigilância sanitária do município de Cuiabá e que a previsão é de que até final do mês de janeiro isso aconteça. Posteriormente, a documentação é encaminhada ao
Ministério, que estabelece um prazo mínimo de 30 a 40 dias para publicação da portaria de autorização. Sendo assim, a realização dos transplantes vai ocorrer somente no segundo semestre de 2016.

O programa de transplante de rim teve inicio no ano de 1999 e esteve atuante até 2009, quando a unidade hospitalar que fazia o procedimento na época não conseguiu renovação do seu processo de autorização devido a problemas com a emissão do alvará sanitário. “Todos os pacientes que precisam de transplante renal são encaminhados via 
Tratamento Fora de Domicilio (TFD) para tratamento nas unidades de referência em outros estados”, esclarece a coordenadora.

O programa de transplante de córnea é o único que se mantém ativo desde a implantação, em 2000. Dados da 
Central Estadual de Transplantes apontam que em 2015, até novembro, foram realizados 86 transplantes e mais de 70 doações de córnea. Para realizar o procedimento o estado dispõe de dois centros de transplantes autorizados, o Hospital de Olhos de Cuiabá e Instituto da Visão - Visionare, todos ofertando os serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

 

Lorrana Carvalho | SES-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário