05/01/2016 - Taques projeta três mil quilômetros de asfalto para favorecer produção de Mato Grosso

05/01/2016 - Taques projeta três mil quilômetros de asfalto para favorecer produção de Mato Grosso

Considerada uma das principais promessas do governador José Pedro Taques (PSDB), durante a campanha eleitoral de 2014, o governo de Mato Grosso   trabalha com esforço redobrado para viabilizar as grandes obras para os cidadãos. “A nossa gestão tem o comprometimento com melhorias na infraestrutura para que nossa produção alcance o mercado internacional com preços competitivos”, afirmou ele, para a reportagem do Olhar Direto.

“Além disso, trabalha para facilitar o deslocamento das pessoas nas nossas cidades”, pontuou o chefe do 
Poder Executivo, que trata do assunto quase todos os dias com o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Duarte Monteiro. Neste sentido, o governo Pedro Taques trabalha para concluir todas as obras de mobilidade que iniciaram na gestão passada, mas não ficaram prontas a tempo da Copa do Mundo.
 
Programa Pró-Estradasé a maior ação conjunta de obras de construção, reconstrução e manutenção de rodovias de 
Mato Grosso, angariou as obras do MT Integrado e acrescentou outras novas que são estratégicas para o desenvolvimento do Estado.

Seguem alguns dados deste programa:

 

• 193 FRENTES DE TRABALHO NO ESTADO (em curso)

• 41- novas estradas

• 19 – rodovias reconstruídas

•  5 - pontes de madeira substituídas por de concreto

•  500 quilômetros de rodovias serão construídos até o final de 2015

•  1.500 quilômetros serão reabilitados de pavimentos degradados (estradas acabadas), até dezembro de

2015

 

Pró-estradas/manutenção criou as chamadas equipes sinfra que executam serviços de tapa-buracos e corte de matagal nas margens das rodovias pavimentadas, além de recapeamento nas estradas de chão espalhadas por todas as regiões do estado.

 

PATRULHAS COMUNITÁRIAS  

A primeira etapa dos serviços de manutenção e conservação com as Patrulhas Comunitárias deve atender 14 rodovias estaduais não pavimentadas. 8 editais de Chamamento Público para as associações aderirem ao programa de Patrulhas Comunitárias, desenvolvido pela SINFRA, foram divulgados no Diário Oficial no dia 11 de agosto.A estimativa da Sinfra é que sejam economizados mais de R$ 30 milhões por ano com mão de obra se comparado ao modelo existente de patrulhas.

 

• Pedágios comunitários: Os pedágios comunitários serão responsáveis pela conservação de 1.385 quilômetros de estradas pavimentadas (27% da malha rodoviária pavimentada do Estado).

 

• A Sinfra repassou aos 87 municípios, que assinaram Termo de Cooperação Técnica (TCT), mais de 1.9 milhão de litros de óleo diesel para serem utilizados nos maquinários que dão manutenção nas rodovias não pavimentadas (de chão).

 

MOBILIDADE URBANA E OBRAS

 

Retomada das obras que faziam parte do pacote “Copa do Mundo”, através de TAGs assinados pelo governo, empresas e TCE. Três obras ficaram de fora, até o momento: COT do Pari, Arena Pantanal e as obras do VLT. Aliás, os graves problemas encontrados no VLT levaram o governo junto com o MPF e o MPE a ingressarem com uma ação na Justiça Federal. Em agosto houve a decisão que permitiu a contratação de uma empresa para fazer um estudo na obra e apresentar respostas para pontos que ainda são obscurossobre a viabilidade financeira do modal, o cronograma de término de obras, a estimativa de demandas de operação durante os próximos 20 anos, proposta de integração do modal à matriz de transporte de Cuiabá e Várzea Grande, como também o cronograma de desembolso do Estado para implantação do VLT. O resultado sairá no início de março e será essencial para a definição do futuro do modal.

 

Considerada uma das principais promessas do governador José Pedro Taques (PSDB), durante a campanha eleitoral de 2014, o governo de Mato Grosso   trabalha com esforço redobrado para viabilizar as grandes obras para os cidadãos. “A nossa gestão tem o comprometimento com melhorias na infraestrutura para que nossa produção alcance o mercado internacional com preços competitivos”, afirmou ele, para a reportagem do Olhar Direto.


“Além disso, trabalha para facilitar o deslocamento das pessoas nas nossas cidades”, pontuou o chefe do Poder Executivo, que trata do assunto quase todos os dias com o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Duarte Monteiro. Neste sentido, o governo Pedro Taques trabalha para concluir todas as obras de mobilidade que iniciaram na gestão passada, mas não ficaram prontas a tempo da Copa do Mundo.
 
Programa Pró-Estradasé a maior ação conjunta de obras de construção, reconstrução e manutenção de rodovias de 
Mato Grosso, angariou as obras do MT Integrado e acrescentou outras novas que são estratégicas para o desenvolvimento do Estado.

Seguem alguns dados deste programa:

•    193 FRENTES DE TRABALHO NO ESTADO (em curso)
•    41- novas estradas
•    19 – rodovias reconstruídas
•    5 - pontes de madeira substituídas por de concreto
•    500 quilômetros de rodovias serão construídos até o final de 2015
•    1.500 quilômetros serão reabilitados de pavimentos degradados (estradas acabadas), até dezembro de
2015
 
Pró-estradas/manutenção criou as chamadas equipes sinfra que executam serviços de tapa-buracos e corte de matagal nas margens das rodovias pavimentadas, além de recapeamento nas estradas de chão espalhadas por todas as regiões do estado.

 
 PATRULHAS COMUNITÁRIAS  
A primeira etapa dos serviços de manutenção e conservação com as Patrulhas Comunitárias deve atender 14 rodovias estaduais não pavimentadas. 8 editais de Chamamento Público para as associações aderirem ao programa de Patrulhas Comunitárias, desenvolvido pela SINFRA, foram divulgados no Diário Oficial no dia 11 de agosto.A estimativa da Sinfra é que sejam economizados mais de R$ 30 milhões por ano com mão de obra se comparado ao modelo existente de patrulhas.
 
Pedágios comunitários: Os pedágios comunitários serão responsáveis pela conservação de 1.385 quilômetros de estradas pavimentadas (27% da malha rodoviária pavimentada do Estado).
 
A Sinfra repassou aos 87 municípios, que assinaram 
Termo de Cooperação Técnica (TCT), mais de 1.9 milhão de litros de óleo diesel para serem utilizados nos maquinários que dão manutenção nas rodovias não pavimentadas (de chão).
 
MOBILIDADE URBANA E OBRAS
 
Retomada das obras que faziam parte do pacote “Copa do Mundo”, através de TAGs assinados pelo governo, empresas e TCE. Três obras ficaram de fora, até o momento: COT do Pari, Arena Pantanal e as obras do VLT. Aliás, os graves problemas encontrados no VLT levaram o governo junto com o MPF e o MPE a ingressarem com uma ação na 
Justiça Federal. Em agosto houve a decisão que permitiu a contratação de uma empresa para fazer um estudo na obra e apresentar respostas para pontos que ainda são obscurossobre a viabilidade financeira do modal, o cronograma de término de obras, a estimativa de demandas de operação durante os próximos 20 anos, proposta de integração do modal à matriz de transporte de Cuiabá e Várzea Grande, como também o cronograma de desembolso do Estado para implantação do VLT. O resultado sairá no início de março e será essencial para a definição do futuro do modal.
 
Viaduto Jamil Boutros Nadaf, conhecido como viaduto da 
Sefaz, foi liberado à população. O viaduto também fazia parte do pacote de obras da Copa. No entanto, foi mal construído e foi interditado por risco de, a longo prazo, desabar. A atual gestão cobrou da empresa construtora o conserto e entregou a obra.
 
Já em execução o projeto para elaboração dos 
Planos de Saneamento Básico de 105 municípios;o montante investido será de R$ 2,5 milhões.
 
Retomada das obras de conjuntos habitacionais em todo Estado;
 
O Governo do 
Estado aprovou o projeto de recuperação de pavimentação precária de vias urbanas em todos os municípios de Mato Grosso. A proposta, apresentada Secid, prevê reparos em ruas e avenidas dos municípios mato-grossenses. A estimativa é de que sejam investidos cerca de R$ 9 milhões no projeto.
 

Retomada das obras do memorial Rondon, em Mimoso, orçadas em R$ 2,9 milhões. A obra iniciada na gestão Dante de Oliveira será entregue em fevereiro. 

 

Viaduto Jamil Boutros Nadaf, conhecido como viaduto da Sefaz, foi liberado à população. O viaduto também fazia parte do pacote de obras da Copa. No entanto, foi mal construído e foi interditado por risco de, a longo prazo, desabar. A atual gestão cobrou da empresa construtora o conserto e entregou a obra.

 

Já em execução o projeto para elaboração dos Planos de Saneamento Básico de 105 municípios;o montante investido será de R$ 2,5 milhões.

 

Retomada das obras de conjuntos habitacionais em todo Estado;

 

O Governo do Estado aprovou o projeto de recuperação de pavimentação precária de vias urbanas em todos os municípios de Mato Grosso. A proposta, apresentada Secid, prevê reparos em ruas e avenidas dos municípios mato-grossenses. A estimativa é de que sejam investidos cerca de R$ 9 milhões no projeto.

 

Retomada das obras do memorial Rondon, em Mimoso, orçadas em R$ 2,9 milhões. A obra iniciada na gestão Dante de Oliveira será entregue em fevereiro.

 

 

 

Da Redação - Ronaldo Pacheco