05/02/2011 18h:02 Abicalil deixa comando do PT estadual e Ságuas deve assumir

Fonte: A Gazeta

 

Em meio a um clima de guerra das diversas correntes políticas, o Partido dos Trabalhadores (PT) elege neste sábado (6) o deputado federal Ságuas Moraes presidente do diretório estadual. Ele substituirá Carlos Abicalil, que após ser derrotado ao Senado vai assumir o posto de secretário de Educação Especial do Ministério da educação (MEC). A escolha será feita no Hotel Veneza a partir das 13h30.
O partido deverá permanecer nos próximos anos no comando da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), a mesma que abriga o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, porque dos 48 integrantes da executiva estadual, 29 já se manifestaram favoráveis a eleição de Ságuas Moraes, atual vice-presidente do partido.
Com o discurso de renovação no comando partidário, as alas mais identificadas com a ex-senadora Serys Marly estudam o nome do vereador por Cuiabá, Lúdio Cabral, porém, o parlamentar resiste à proposta. "Não tenho essa pretensão e vou avaliar cuidadosamente no momento da votação, mas, até aqui não vejo possibilidade disso se concretizar", afirmou.
O maior desafio dos dirigentes petistas nos próximos anos, o que é entendimento unânime da militância, é a reestruturação do partido com vistas as eleições de 2012 e 2014. Após uma briga interna protagonizada por Serys Marly e Carlos Abicalil em relação a quem iria concorrer ao Senado, a legenda saiu enfraquecida das urnas ao perder uma vaga na Assembleia Legislativa e outra que ocupava no Senado. "O mais prudente é a renovação do partido, por isso mesmo, vamos insistir na candidatura de Lúdio Cabral. Os atuais dirigentes são incompetentes para dirigir o partido", dispara o militante Jairo Rocha. Por outro lado, Ságuas acredita em um bom trabalho. "O momento exige conciliação e não divisão".