05/05/2015 - Oscar Bezerra nega pedido para adiar oitiva com Riva e avisa: Se preciso será levado coercitivamente

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), negou pedido para adiar a oitiva com José Riva (PSD, ex-presidente da Assembleia Legislativa, marcada para a manhã desta terça-feira (5). A resposta foi enviada à defesa do peessedista no fim da tarde desta segunda-feira (04) e, segundo Oscar, Riva pode ser conduzido coercitivamente caso não compareça no horário marcado.

A defesa do ex-presidente da Assembleia Legislativa, através do advogado Rodrigo Mutidrovitsch, apresentou à CPI do VLT uma petição pelo adiamento do depoimento devido a uma audiência judicial que acontece no mesmo dia, referente ao processo no qual Riva é acusado de ter sido o mentor de um desvio de mais de R$ 60 milhões dos cofres públicos.

Para Oscar Bezerra, no entanto, uma coisa não impede a outra. A audiência da ação penal está marcada para às 13h30, na 7º Vara Criminal de Cuiabá, enquanto a reunião da CPI do VLT está marcada para 09h, na Assembleia Legislativa, e José Riva foi dispensado pela Justiça de comparecer durante os depoimentos das testemunhas.

“Diante da justificativa apresentada por eles, não há porque adiar oitiva nenhuma. Vai ter depoimento de testemunhas, mas o Riva foi dispensado pela Justiça de comparecer a essas audiências. Então vamos esperar por ele. E caso não apareça, ele pode ser conduzido de forma coercitiva. Adiamos o início para às 10h, para às 11h, até ele chegar”, asseverou o deputado Oscar Bezerra, em entrevista ao Olhar Direto.

Apesar de já ter respondido de forma negativa, Oscar colocará o pedido de adiamento em votação logo no começo da reunião da CPI do VLT. “Mas com essa justificativa já respondi da mesma forma como nos perguntaram, por e-mail. Eles só nos mandaram um e-amil”, pontuou.

Por outro lado, Mudrovistch acredita que não há problema em adiar o depoimento, principalmente pela disposição de Riva em comparecer perante a CPI em uma nova data a ser proposta pelos deputados. “Amanhã acontece uma audiência de uma ação penal e toda defesa estará presente no Fórum de Cuiabá. É clara a importância e a relevância da CPI e José Riva vai se apresentar para o depoimento”, ponderou Mudrovistch.

A CPI do VLT investiga possíveis irregularidades na implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), desde a escolha do modal de transporte público, passa pelas as intervenções de mobilidade urbana e vai até o atual estágio de obras inconclusas. José Riva foi um dos principais defensores do VLT em detrimento do Bus Rapid Transport (BRT), primeiro modal cogitado. Outras frentes da CPI devem investigar outras obras, como a Arena Pantanal e as demais intervenções urbanas, como trincheiras, viadutos e o complexo viário do Coxipó.

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário