05/06/2015 - "Nossa administração não rouba e não deixar roubar", diz Taques

O governador Pedro Taques (PDT) voltou a criticar a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), durante audiência pública realizada, na última terça-feira (2), em Colniza (1.050 km de Cuiabá).

Segundo ele, nos 150 dias de sua gestão, não foi possível colocar a “casa em ordem”, por conta dos diversos problemas deixados pela administração passada.

“Em 150 dias, ainda não conseguimos resolver todos os problemas deste Estado, porque este Estado foi estragado, roubado e violado por aqueles que querem entrar na política para ficar rico com o dinheiro que pertence a todos nós”, afirmou. 

“Mas a nossa administração não rouba, não deixa roubar e vai atrás de quem rouba o dinheiro que pertence a todos nós”, completou. 

Para Taques, um dos exemplos da má gestão é a situação da BR-174, que está com as obras paralisadas.

“O processo licitatório da BR-174 parou porque pagaram R$ 900 mil para uma empresa e ela não devolveu o dinheiro. Mas isso não foi a nossa administração, foi a administração passada, que só fazia promessas e não cumpria absolutamente nada”, disse, sem citar nomes. 

De acordo com Taques, o secretário de Infraestrutura, Marcelo Duarte, já prepara um novo processo licitatório para retomar a obra na rodovia.

O governador ainda desqualificou diversas críticas que apontam poucas ações no início de seu mandato.

“Sou político há cinco anos, sou governador há cinco meses. O que me espanta são as pessoas que não fizeram nada e, agora, querem que nós façamos em cinco meses. Nós não faremos em cinco meses. Dizer isso é mentira. O cidadão não é mais bobo, o cidadão ninguém engana”, afirmou.

“Eu critiquei o Governo passado e continuo a criticar, porque deixaram a porta arrombada e quando a porta está arrombada entra uma enorme quantidade de rato para levar o que tem dentro”, disse.

Indireta a Riva

Ainda durante seu discurso, Taques alfinetou o ex-deputado José Riva (PSD), desafeto político que está preso desde 21 de fevereiro, acusado de liderar um suposto esquema que desviou R$ 62 milhões da Assembleia Legislativa.

Ao lado do deputado Oscar Bezerra (PSB), Taques afirmou que a população da região era enganada por “políticos mentirosos”.

“Quero cumprimentar o deputado Oscar Bezerra, que é um deputado sério e que está trabalhando por esta região. E tenho certeza que ele não será preso, como muitos estão presos e precisam ficar preso, porque vinha aqui e mentia para o cidadão, enganava o cidadão, dizendo que era governador, juiz, promotor, tudo junto”, disse.

Compromisso

Por fim, o governador afirmou que vai tirar o Distrito de Guariba (150 km da sede do município) de dentro da Reserva Roosevelt, uma das maiores reivindicações dos pequenos produtores rurais do município. 

Este é um dos principais entraves para que os moradores do distrito possam utilizar as áreas da floresta. 

“Quero dizer que o distrito de Guariba vai ficar fora da reserva. Nós vamos trabalhar para que isso ocorra. Não é possível que nós tenhamos mais uma Suiá-Missú em Mato Grosso (sobre o caso de ocupação de pequenos produtores em área indígena)”, disse.

“Não vim aqui fazer favor, isso é um direito do cidadão, é um dever do governador. Porque quando fui a Colniza pedir voto, assumi um compromisso com cada cidadão, olhando nos olhos de cada”, completou.

 

 

Douglas Trielli 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário